Diversão

15 motivos pelos quais você não pode perder Operação Big Hero

Descubra algumas curiosidades e surpresas que você vai encontrar na nova produção Disney

15 motivos pelos quais você não pode perder Operação Big Hero

Inspirado na série de quadrinhos da Marvel, Operação Big Hero é uma comédia de ação e aventura, que se passa na cidade de San Fransokyo. Com direção de Chris Williams e Don Hall, Operação Big Hero tem previsão de estreia para 25 de dezembro nos cinemas brasileiros.

LEIA MAIS
Faça uma viagem por San Fransokyo
Operação Big Hero #treinandoparaserheroi
Marcos Mion conta como a paternidade influenciou na dublagem de Operação Big Hero

Operação Big Hero - Saiba mais sobre a nova animação que chega aos cinemas no final do ano

(Foto: Acervo Disney)

1
Origem nos quadrinhos
Com roteiro de Steven T. Seagle e arte de Duncan Rouleau, a revista Sunfire & Big Hero 6 (1998) marca a primeira aparição do Big Hero 6. Na história original, que deu origem ao filme, a equipe era formada por um grupo de super-heróis japoneses, misturando conceitos de quadrinhos de super-heróis e mangás.
2
Parceria com a Marvel
Primeiro longa-metragem animado de uma criação da Marvel para os cinemas, Operação Big Hero é uma reinterpretação da equipe dos quadrinhos, unindo a maneira única de contar histórias da Disney com todo o dinamismo da Casa das Ideias. Entre os profissionais da Marvel envolvidos na produção, estão nomes importantes como Joe Quesada e Jeph Loeb, responsáveis por manter o clima da produção fiel ao estilo da editora.
3
A trama
Hiro Hamada é um gênio em robótica de apenas 14 anos, que depois de passar por uma tragédia pessoal e presenciar o surgimento de um misterioso vilão, resolve usar suas habilidades junto de outros jovens inventores para defender a cidade de San Fransokyo como um grupo de inexperientes heróis, o Big Hero 6.
4
O cenário
Com a ideia de fugir de Nova York, cenário da maioria das histórias da Marvel, os roteiristas de Operação Big Hero criaram a cidade de San Fransokyo, uma metrópole futurista misturando elementos de São Francisco e Tóquio. Mas a cidade também conta com uma série de elementos inspirados em animes clássicos de ficção científica, como Akira, Ghost in the Shell e Tekkon Kinkreet (Preto & Branco).
5
Com grandes poderes, vêm grandes responsabilidades
Quase um jovem Peter Parker (Homem-Aranha) com o gênio inventivo de Tony Stark (Homem de Ferro), Hiro é um típico herói da Marvel. Apesar de não ter nenhum superpoder, seus conhecimentos científicos e seu senso de justiça o levam a criar os trajes especiais usados por seus amigos, além de transformar Baymax, um robô-médico criado por seu irmão mais velho, numa poderosa máquina de combate.
6
Tia Cass
O senso de responsabilidade não é a única semelhança de Hiro com Peter Parker. Desde que seus pais morreram quando o garoto tinha cinco anos, ele e seu irmão mais velho Tadashi são criados por Cass Hamada, a dedicada dona de uma popular cafeteria em San Fransokyo. Batalhadora e ótima cozinheira, Cass tem um grande orgulho de seus sobrinhos cientistas e os apoia em tudo. E do mesmo jeito que a tia May, Cass parece ser um pouco distraída, o que ajuda Hiro a esconder da tia o robô Baymax e suas aventuras como um super-herói.
7
A equipe
Como toda a equipe de super-heróis que se preza, Operação Big Hero apresenta uma divertida e carismática equipe, todos estudantes de ciências na universidade de San Fransokyo. A durona Gogo Tomago, que usa um sistema de discos eletromagnéticos para se mover em alta velocidade; o maníaco por organização Wasabi, que pode criar poderosas lâminas de plasma saindo de seus antebraços; a descolada Honey Lemon, uma especialista em química que retira de sua bolsa especial as mais incríveis combinações, e o divertido Fred, que usa um traje inspirado nos monstros de histórias em quadrinhos que ele tanto gosta, capaz de disparar fogo e pular grandes alturas.
8
O vilão
Toda história de super-herói precisa de um vilão ameaçador e temos um grande representante da categoria na figura de Yokai, um silencioso vilão que rouba de Hiro o projeto dos microbots, pequenos robôs semelhantes a insetos, que podem se conectar uns aos outros criando grandes estruturas. Deter Yokai e impedir que sua invenção seja utilizada para o mal é uma das principais motivações do jovem inventor.
9
Action-figures
Misturando o melhor da tradição Disney-Pixar com a Marvel, Operação Big Hero apresenta uma série de surpresas escondidas para os fãs das três produtoras. Portanto fica a dica: prestem atenção nos quartos dos personagens e nos action-figures que fazem parte da decoração. Sobra até espaço para uma coleção completa da família Parr, os super-heróis do clássico da Pixar Os Incríveis.
10
O quarto do Fred
E já que estamos falando em surpresas escondidas dentro do filme, nada supera o quarto de Fred. Viciado em quadrinhos, action-figures e todo tipo de item nerd selecionável, as sequências no quarto do garoto vão fazer a alegria dos fãs mais detalhistas, que não vão sossegar até o lançamento de Operação Big Hero em DVD, para pausar a cena e identificar todos os detalhes. Mas não esperem encontrar o Hulk ou o Capitão América, já que os produtores resolveram testar os conhecimentos dos fãs da Marvel incluindo personagens e revistas bem obscuras.
11
Heróis japoneses
Os heróis ocidentais não são a única referência em Operação Big Hero. A animação também presta homenagem ao Super Sentai, um estilo de seriado japonês em que um grupo de cinco jovens ganha poderes especiais, usam uniformes cada um de uma cor e possuem um arsenal tecnológico incluindo até um robô gigante. Apesar de não seguir exatamente o padrão do gênero, é difícil não olhar para Hiro, seus quatro amigos e o robô Baymax sem notar a referência aos Super Sentais.
12
Monstros gigantes
Ainda falando sobre Fred, sua paixão por monstros gigantes e seu uniforme são uma homenagem aos kaijus, os clássicos monstros japoneses que tem no Godzilla seu representante mais famoso. Mas monstros gigantes não é especialidade só dos japoneses. Durante a década de 50, quando os super-heróis estavam em baixa, a Marvel (que na época tinha o nome Atlas) se especializou em quadrinhos de ficção científica envolvendo todo tipo de monstro gigante, muitos deles escritos por Stan Lee.
13
Stan Lee
Já se tornou tradição nos filmes da Marvel a participação especial do roteirista, editor e lenda viva Stan Lee, co-criador dos principais personagens da editora. E no primeiro filme animado para cinema de um personagem da Marvel, a tradição não poderia ser deixada de lado. Não vamos estragar a surpresa, mas podemos adiantar que a forma com que Stan The Man Lee participa de Operação Big Hero vai surpreender a muita gente.
14
Cena pós-créditos
Outra tradição bastante popular nos filmes da Marvel são as cenas pós-créditos, que normalmente criam ganchos inesperados envolvendo o próximo filme da franquia. Apesar de não fazer parte do universo de filmes compartilhados da Marvel, Operação Big Hero também conta com uma cena pós-créditos muito especial, que vai fazer o público vibrar com as aventuras que ainda aguardam esses jovens heróis.
15
Pontas soltas
Apesar das poucas histórias publicadas, vale lembrar que o filme não utilizou todos os elementos vistos nos quadrinhos de Big Hero 6, como vilões, personagens coadjuvantes e até outros heróis que já fizeram parte da equipe. A pergunta que fica é se a Disney pretende traçar um caminho diferente para o grupo ou apenas está guardando material para uma sequência. Mas essa pergunta só o tempo pode responder.