Diversão

Dos livros para as telonas

A história é a mesma, mas a apresentação é bem diferente. Há quem não abra mão dos livros. Há, também, aquelas que amam as adaptações para o cinema. Qual seu time?

Dos livros para as telonas

Hollywood tem apostado cada vez mais nas adaptações de livros para o cinema. Se algumas mulheres não abdicam da leitura, outras preferem esperar a obra chegar nas telonas. 

A trilogia "50 Tons de Cinza", de E. L. James, por exemplo, deve atrair ainda mais gente para o cinema em sua estreia, em fevereiro de 2015, do que as 100 milhões de cópias vendidas pelo mundo. 

As adaptações podem servir como uma boa saída para quem quer se inteirar dos sucessos das livrarias, mas também costumam decepcionar leitores mais vorazes por ser um recorte feito por um diretor específico – que nem sempre tem tempo ou tecnologia para colocar todas as informações (e dramas!) dentro de 120 minutos. 

“O leitor espera que o diretor seja fiel ao livro, mas nem sempre é possível. Mesmo sabendo isso, continuo me frustrando algumas vezes quando um livro que gosto muito é adaptado para o cinema”, afirma a fisioterapeuta Mariana Cervan. 

Conversamos com diferentes mulheres e pedimos que revelassem o que acharam da história contada com letrinhas e a versão visual. Veja só.

(Foto: Getty Images)

1
"Garota Exemplar"
O best-seller de Gillian Flynn foi para as telonas com a direção de ninguém menos que o indicado ao Oscar, David Fincher. Apesar disso, ainda assim frustrou alguns leitores do livro, como Mariana Cervan.“O livro é instigante, cheio de mistério e constrói muito bem os personagens. Você só descobre quem é o(a) malvado(a) mais para o fim, enquanto o filme revela isso no início e acaba perdendo um pouco a graça”, conta.
2
"O Menino do Pijama Listrado"
Outro sucesso na lista dos mais vendidos, a obra de John Boyne contou com boas atuações na adaptação, como Vera Farmiga e David Thewlis, mas decepcionou a fisioterapeuta mais uma vez. “A narrativa do livro é ingênua porque é do ponto de vista de uma criança que não tem ideia do que está acontecendo a poucos metros de sua casa. Para mim, esse foi o grande trunfo do livro. Mas no filme isso é modificado, assim como o final. Gostei do filme, porque é uma história bonita, mas acho que teria gostado mais se não tivesse lido”, diz ela.
3
"Harry Potter"
Enquanto algumas adaptações desagradaram Mariana, a série de filmes sobre o bruxinho foi a que mais acertou, em sua opinião. “Gosto de imaginar os personagens na minha cabeça, como são fisicamente, os cenários... No caso de Harry Potter, algumas cenas eram exatamente como eu imaginei. Acho que tem muito a ver com a J. K. Rowling ter participado ativamente nos roteiros de todos os filmes da séria”, avalia.
4
"A Culpa é das Estrelas"
Enquanto Mariana só vê os filmes depois de acabar a leitura dos livros, a jornalista Daniela Fonseca conta que, às vezes, lê a história depois de ver a adaptação. “Fico curiosa para saber mais detalhes e me apego aos personagens. Então gosto de mantê-los um pouco mais na minha vida”, diz. No caso do filme baseado no livro homônimo de John Green, Daniela acredita que a atuação de Shailene Woodley e Ansel Elgort conseguiu passar a mesma emoção transmitida pelo autor. “Vale cada lágrima derramada”, afirma ela. A jornalista indica para quem quiser apenas ler o livro, pesquisar a trilha sonora do filme, um ponto positivo da adaptação. “É de um fofura sem fim”, garante.
5
"Um Dia"
Daniela relata que o livro de David Nicholls traz detalhes extras que parecem deixar os leitores mais próximos dos personagens. “Mas a comovente história de amizade e amor entre Emma e Dexter é tão bem interpretada por Anne Hathaway e Jim Sturgess que, mesmo sabendo o que vai acontecer por já ter lido o livro, pulei da cadeira no final do filme”, afirma ela.
6
"Se eu Ficar"
Daniela viu o filme para depois ler o livro de Gayle Forman. “Fiquei curiosa para saber mais detalhes da história”, diz. “Acho que o enredo é perfeito pro cinema por se tratar de personagens músicos. Se fosse preciso escolher um, ficaria só com o filme, já é o bastante”, avalia.
7
"Ensaio Sobre a Cegueira"
Adaptar um livro de José Saramago não é tarefa fácil, mas o diretor Fernando Meirelles fez isso com qualidade, segundo a estudante Juliana Faddul. “Fiquei um pouco tensa quando descobri que a história se tornaria um filme porque é um dos livros mais viscerais que já li. No entanto, achei muito bem executado e adorei ver o Gael García Bernal na adaptação”, conta.
8
"Lolita"
O polêmico livro de Vladimir Nabokov é, para Juliana, uma das únicas adaptações para o cinema que são tão boas quanto o livro. “Ele consegue captar a essência da Lolita sem deixá-la na vulgaridade”, relata.