Diversão

Faça uma viagem por San Fransokyo

Por Renata Deos

A cidade é o cenário do próximo superlançamento da Disney "Operação Big Hero", comédia de aventura inspirada nos quadrinhos da Marvel, com estreia no Brasil dia 25 de dezembro

Faça uma viagem por San Fransokyo

Foi preciso renderizar, compilar, usar Hyperion, algoritmos, animação 3D digital, supercomputadores (e mais um montão de palavras complicadas) e tecnologias avançadas para criar "Operação Big Hero", o próximo sucesso da Disney inspirado na série de quadrinhos da Marvel. Uma comédia de ação e aventura que se passa na cidade de San Fransokyo, uma mistura de São Francisco e Tóquio.

Falando assim, em misturar São Francisco com Tóquio, parece simples, mas a missão foi bem complexa. A cidade de San Fransokyo não podia ser uma mera sobreposição de ambientes, cultura e arquitetura. Era preciso uma fusão.

Os cineastas decidiram ambientar esta história cheia de ação em um mundo inteiramente novo, que tivesse influências japonesas, mas que fornecesse um ambiente inovador e diferente de tudo que público já viu. “Eu pensei em São Francisco”, conta Don Hall, um dos diretores do filme, “o que é legal, mas considerei: ‘E se fosse São Francisco misturado com Tóquio.’ Parecia um ambiente muito mais interessante — mais divertido e exótico. Era algo que podíamos criar. E as possibilidades visuais dessas duas cidades — que são bem diferentes do ponto de vista estético — misturadas, parecia um lugar legal para ambientar a história”.

A ponte Golden Gate, por exemplo, símbolo da cidade de São Francisco, não deixou de ter coloração vermelha alaranjada ou de ter seu formato e estar posicionada espacialmente no local verdadeiro, mas ganhou colunas e vigas com acabamentos de estilo japonês e iluminação com luminárias ao melhor estilo oriental.

São Francisco, na Califórnia (EUA), foi filmado, fotografado por terra, por ar, de dia, de noite... Equipes visitaram os principais pontos turísticos da cidade, sentiram o clima do local próximo ao Vale do Silício, polo tecnológico americano. Artistas usaram um software com a topografia tridimensional da cidade para criar prédios e elementos mais próximos da realidade, com aquele sabor final oriental da Tóquio futurista no Japão.

As encostas foram exageradas e ruas ficaram mais compridas. Prédios criados extremamente altos e casas reestilizadas com arquitetura nipônica.

Mas, apesar de se passar no futuro, você não vai ver pelas ruas de San Fransokyo carros voadores ou nada que não possa vir a existir em 5 ou 10 anos. Isso vale para as turbinas coloridas de ar que ficam no alto dos prédios para gerar energia limpa (lembre quando for assistir ao filme!).

Segundo Hall, em entrevista concedida à imprensa dos Estados Unidos, o filme tinha de ter base na realidade, por isso esteve nos laboratórios do MIT e da Universidade de Carnegie Mellon observando as pesquisas. "O filme enaltece a ciência e a tecnologia de uma maneira que nunca fizemos antes", diz o diretor.

Veja algumas imagens dos estudos feitos:

Abaixo, imagem e vídeo da animação:

O filme estreou este final de semana (7 de novembro) com sucesso nos Estados Unidos: ficou em primeiro lugar nas bilheterias americanas (arrecadou mais de US$ 56 milhões), superando a produção de ficção-científica "Interestelar", do diretor Christopher Nolan.

Você gostaria de morar nesta cidade?

LEIA MAIS

Operação Big Hero - Saiba mais sobre a nova animação que chega aos cinemas no final do ano

(Fotos: Acervo Disney)