Aprender brincando

10 brinquedos das antigas que não saem de moda

Pause o videogame e faça as crianças usarem a imaginação com brinquedos clássicos. Se você se divertia com eles, seus filhos também podem gostar!

10 brinquedos das antigas que não saem de moda

Na era dos eletrônicos, é cada vez mais fácil para as crianças passarem horas no videogame ou entretidas com brinquedos tão tecnológicos que quase brincam sozinhos. “Eles dão cambalhota, falam, piscam e brilham. Ou seja, são eles que brincam, não eu”, diz Titina Corso, pedagoga especialista no assunto.

Felizmente, existem brinquedos analógicos que sobrevivem há gerações e continuam dando muita diversão às crianças, como o cavalinho de pau, os fantoches e os jogos de memória.

E a boa notícia é que o espaço dos brinquedos educativos clássicos no mercado está em expansão. “Isso vem ocorrendo há cerca de dez anos, quando os pais começaram a se conscientizar da importância disso para o aprendizado dos filhos”, diz a pedagoga.

Brinquedos assim continuam populares porque, mais que promoverem estímulos que vão além de apertar teclas e botões e trazerem variedade para o dia a dia da criança, eles permitem a criação de mundos a partir do zero.

“Uma boneca de pano neutra tem mais potencial que aquela que representa um personagem da TV, porque a criança pode criar qualquer coisa sem se limitar a uma história pronta”, explica Titina.

É por motivos como esses que a empresária Silzer Dragui, mãe do Rafael, investe em figuras de madeira que encaixam uma na outra, jogos de palavras manuais e fantoches.

“Meu filho tem 4 anos e sabe manusear o tablet desde os 2. Doso o tempo que ele passa com os eletrônicos e, quando brincamos juntos, escolho brinquedos tradicionais. Eles fazem a gente interagir mais, despertam a curiosidade e a imaginação do Rafa. Ele vê graça em coisas simples e me chama pra brincar!”, diz.

Veja a seguir uma lista de 10 brinquedos educativos das antigas para redescobrir com as crianças.

(Fotos: Getty Images e Xalingo/ Divulgação)

1
Bloco de construção
Superpopular, esse tipo de brinquedo ajuda as crianças a desenvolverem a relação espacial e o pensamento abstrato ao criarem estruturas a partir da imaginação. O brinquedo também treina coordenação das mãos para objetos e operações detalhadas (por conta das peças pequenas) e ensina a resolver problemas.
2
Boliche
Feito principalmente de plástico ou madeira, estimula o desenvolvimento de novos movimentos, da coordenação motora, além de ensinar a controlar a força e a dar direcionamento aos objetos.
3
Contas para enfiar
Diferente dos brinquedos em que a criança só empilha blocos, aqui ela deve passar as contas por fios ou hastes de madeira. Isso ajuda a desenvolver concentração e atenção, além de melhorar a orientação espacial e coordenação bilateral – ou seja, ela vai aprendendo a usar cada lado do corpo em sincronia.
4
Bola de meia
Por ser macia, pode ser usada sem medo com crianças pequenas. Estimula a coordenação de movimentos amplos e a antecipação da ação e trajetória, habilidades muito importantes quando se anda de bicicleta ou mesmo dirige. Os mesmos benefícios são proporcionados pelas bolas tradicionais.
5
Instrumentos musicais
As crianças adoram violões, baterias e teclados de brinquedo! Para descobrir como gerar diferentes sons, acabam ganhando noção de ritmo, aprendem a diferenciar as notas musicais, sons graves e agudos, a perceber a direção do som no espaço e desenvolvem memória auditiva e musical.
6
Bonecos
Entram aqui bonecas de pano, que imitam bebês, bonequinhos articulados, soldadinhos etc. Além da habilidade manual e da noção de esquema corporal que ajuda a criança a desenvolver, esse tipo de brinquedo serve para que ela use a criatividade e crie um mundo de faz de conta, em que irá resolver problemas, reforçar valores e ligações emocionais. Observar essas brincadeiras também ajuda os pais a perceberem como os filhos se comportam na sociedade, já que os pequenos irão reproduzir ali situações do dia a dia.
7
Fantoches
Têm uma função semelhante a dos bonecos, mas fazem as crianças mergulharem ainda mais no processo de dramatização. Elas ganham liberdade para expressar emoções e mesmo sentimentos negativos, além de criarem um mundo ideal, o que faz com que reconheçam seus desejos e vontades.
8
Blocos ou figuras de encaixar
Existem em diversos formatos e ajudam a desenvolver o pensamento lógico dos pequenos, que aprendem noções de volume, quantidade, o conceito de “dentro e fora” e entram em contato com as primeiras operações matemáticas. Também fazem parte dessa categoria os quebra-cabeças.
9
Cavalinho de pau
Mais que estimular a imaginação da criança, que assume diferentes papéis ao brincar de cavalgar, o brinquedo é fundamental para o aprendizado da percepção espacial, uma vez que o cavaleiro terá que desviar de móveis e pessoas. Também ensina a respeitar o espaço do outro.
10
Jogos de memória
São baralhos com figuras de animais ou personagens de desenho que aparecem em pares e a criança tenta descobrir a cada rodada. Desenvolve movimentos coordenados das duas mãos, diferenciação de imagens e cores, percepção tátil e visual e habilidade verbal.