Bebês

Álbum do bebê: modelos para você escolher e recordar!

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

As fotos têm a capacidade de capturar momentos de emoção. E nos primeiros meses de vida, eles são pra lá de intensos! Nada melhor do que guardá-los para sempre

Álbum do bebê: modelos para você escolher e recordar!

Você teve um álbum do bebê? Não, não estou perguntando se você montou o do filhote, e sim se sua mãe deixou seus primeiros meses de vida registrados.

Eu tive um, que começava com uma mensagem de minha mãe dizendo como estava feliz com minha chegada. Depois o peso e a altura, a árvore genealógica, as visitas na maternidade, as fotos de cada mês, chegando ao primeiro aniversário. Eu adorava folheá-lo, perguntar quem eram as pessoas que estavam naquelas fotos e das quais não me lembrava, ler as palavras emocionadas de uma mulher que acabara de descobrir a maternidade. E tendo esse sentimento guardado, quis proporcionar o mesmo à minha filha Catarina. 

Acho uma pena que a maioria desses álbuns se inicie a partir do parto. Porque uma mãe já está completamente apaixonada por seu bebê antes disso! Deveria haver espaço para as fotos do ultrassom, da mãe com aquela barriga maravilhosa, vocês não acham?

Eu acabei dando um jeitinho de colocá-las no álbum (e felizmente tirei uma foto menos de 24 horas antes do parto, sem saber que dali a algumas horas seria mãe! Por isso, minha dica é que no fim da gestação você carregue uma máquina na bolsa ou não desgrude do seu smartphone, para não deixar de clicar essa fase tão especial. Depois de alguns meses ou anos de maternidade, volte a olhar para aquela mulher, e veja como você mudou tanto desde aquele momento!).

Tive a felicidade de ganhar três álbuns do bebê muito diferentes entre si. E queria compartilhar o que achei de cada um, para ajudá-la na escolha do seu. Vem comigo?

- Enciclopédia do bebê: como o próprio nome diz, não é apenas um álbum, e sim uma coleção com oito pequenos livros sobre o bebê. Ideal para as mães que gostam de anotar todos os detalhes (um dos volumes, inclusive, é um diário para que a mãe deixe registrado o dia a dia com o bebê, suas emoções, suas dúvidas, suas conclusões!). Há também uma espécie de régua dobrável, onde você pode marcar a altura do filhote de tempos em tempos. Já o espaço para as fotos é ligeiramente apertado (se você acrescentar um número muito grande de fotografias, o álbum ficará muito volumoso e não caberá na mini-estante que acompanha os livros).

- Álbum em scrapbook: eu ganhei de uma amiga, que o montou especialmente para minha filha. Só de pensar no carinho com que ela fez cada página e que eu imagino ter ficado impregando lá, é o meu favorito! Em geral com bastante espaço para colocar fotos, mas nem tanto para escrever (se você é o tipo de mãe que acha que uma imagem vale por mil palavras, então vai adorar!). Uma opção para você que gosta de trabalhos manuais é optar por um semi-pronto, que você possa personalizar do seu jeitinho!

- Enquanto você nascia: é e ao tempo não é um álbum do bebê. Apesar de ter espaço para registrar as informações básicas do filhote, o grande diferencial da proposta é mostrar tudo o que acontecia no mundo na época do nascimento do seu filho. As capas dos principais jornais do país no dia do parto, um resumo das novelas que estavam na programação, os filmes que ganharam o Oscar naquele ano, o que havia de mais tecnológico (imagine seu filho olhando para tudo aquilo e pensando que já ficaram obsoletos há muito tempo!). 

 

comentarios bebê, fotos