Bebês

Carta às mães insones

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Você tem um filho que acorda de madrugada e não quer dormir? Não se sinta sozinha, há milhares de mães como você e eu sou uma delas!

Carta às mães insones

Pensando bem, esse não é um post comum, simplesmente porque ele foi escrito às 6h da manhã. Não que eu tenha acordado agora, com o céu do horário de verão ainda escuro; faz duas horas que minha filha acordou, e durante todo esse tempo fiquei tentando convencê-la a dormir novamente. Depois de tanto esforço, adivinhem: perdi o sono! E aquela noite em que eu deveria ter dormido seis ou sete horas para repor as energias ficou resumida a míseras quatro horas na cama. 

Eu costumo dizer que as mães de crianças pequenas se dividem em dois grandes grupos: aquelas cujos filhos dormem (abençoadas, pensam em ter o segundo bebê poucos meses depois do nascimento do primeiro); e aquelas cujos filhos não dormem de jeito nenhum (eu pertenço a esse grupo, e tenho um profundo respeito e admiração pelas outras que aqui se incluem, pois sei que tiramos forças lá do fundo para conseguirmos continuar a executar nossas tarefas diárias dormindo a metade do tempo que deveríamos; e mais: com um bebê ou criança irritados, que também deveriam dormir mais do que estão dormindo).

Quando o filho não dorme bem, toda a rotina fica mais difícil: as crises de birra são mais constantes (vai tentar convencer uma criança cansada de que é hora de tomar banho, de desligar a televisão, de colocar o uniforme para ir à escola! É necessária uma dose extra de paciência!). Alguns também não comem direito (que é o segundo grande temor dos pais: que seu filho esteja se alimentando mal), outros comem muito bem, justamente para repor a energia gasta em tantas horas de atividade por dia.

Você acha que seu filho simplesmente não gosta de dormir, mas ninguém acredita em você? Ah, eu acredito!

Porque eu tenho certeza de que minha Catarina detesta ir para o berço (na primeira demonstração que fez sobre isso ela tinha apenas um mês de vida - sim, um mês, juro! Com a casa cheia de amigos, eu a levei ao quarto para colocá-la para dormir, quando um choro incontrolável começou. Fiz de tudo para acalmá-la, até que desisti e retornei com ela para a sala. E sabem o que aconteceu? Ela parou de chorar! Imediatamente! E nada me tira da cabeça que vi um leve sorrisinho em seu lábios, de vitória!).

Eu não sei quanto ao seu filhote, mas a minha é muito convincente quando acorda de madrugada. Técnicas de choro controlado? Aqui não funcionaram (depois de algumas noites com Catarina chorando de uma hora e meia a duas horas para voltar a dormir - eu ao lado do berço, porque não me sentia bem em deixar o quarto - desisti de Nana Nenê e suas derivações, e me convenci de que seria melhor acordar quantas noites fossem necessárias até que ela dormisse melhor).

Não sei você já percebeu, mas há períodos em que o filhote dorme melhor, outros em que a coisa desanda de vez. A rotina do dia foi alterada? Pode esperar dor de cabeça durante a noite! O pequeno está deixando de dormir duas vezes durante o dia para dormir apenas uma, ou chegou à fase de não querer dormir mais durante o dia? O resultado pode ser algumas semanas de chororô na madrugada.

Existem também os testes que os filhos fazem conosco. Agora, com quase três anos, é fácil perceber quando Catarina está tentando manipular, e nesses casos algumas broncas podem evitar que mais uma noite seja passada em claro. O pai entrou no quarto falando grosso? O choro sumiu na hora, e a pequena estava roncando em menos de cinco minutos. Não prometo 100% de sucesso na tática, mas há momentos em que vale ser testada. 

Por fim, queria dizer a você que também não dorme, que não se sinta culpada. Do fundo do meu coração, eu acredito que você esteja fazendo o melhor que consegue para o momento. Pode ser que você devesse usar outra estratégia para que seu filho durma melhor? É possível, e sempre cabe essa avaliação. Mas se você tivesse uma forma melhor de conduzir a questão, seria a maior interessada em colocá-la em prática! Por isso muita calma e paciência para você! Dizem que até a adolescência isso passa, não é mesmo?

* Na foto, Catarina dormindo após duas horas acordada em plena madrugada! Sucesso!

 

 

comentarios sono, bebê