Bebês

Grávida ao volante

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

Se já é complicado com quem está vivendo, como será para quem tem que planejar coisas para grávidas - e sem experimentar nada na prática?

Grávida ao volante

Só quem já esteve grávida sabe como é estranho e exigente ter um novo centro de gravidade e um novo corpo a cada duas semanas. Para mim, nas três gestações, esta experiência de mudança de paradigma constante foi uma das grandes surpresas e das maiores exigências.

Se já é complicado com quem está vivendo, como será para quem tem que planejar coisas para grávidas sem experimentar nada na prática?

Comecei a imaginar este trabalho quando vi a roupa especial projetada pela Ford para simular o corpo, o peso e o formato da barriga de uma mulher grávida. A partir dela, os engenheiros da companhia desenvolveram uma série de orientações para as futuras mamães aumentarem a sua segurança ao dirigir.

A roupa reproduz o peso e as características de uma gravidez: conta com uma bolsa de cerca de 2,7 kg que aplica uma pressão na bexiga e tem compartimentos com almofadas e água que reproduzem os movimentos do feto.

O uso dessa roupa permitiu simular tecnicamente algumas das limitações que as mulheres enfrentam ao dirigir quando estão grávidas, como o desconforto ao movimentar o corpo, mudanças posturais, alteração do centro de gravidade e dificuldades de alcance. Desse modo, buscaram o melhor ajuste possível do cinto de segurança, do volante e localização dos botões no painel.

Os pesquisadores continuram também a aprofundar seu conhecimento sobre a segurança das grávidas e do bebê por meio de testes de impacto virtuais. As simulações por computador permitem estudar como a gestante e o feto são afetados em choques a diferentes velocidades e ajudam no desenvolvimento de estratégias mais eficientes de proteção.

Ao mesmo tempo, o estudo levantou algumas orientações de segurança, especialmente sobre o uso do cinto de segurança pelas mulheres grávidas ao dirigir:

- O acesso aos pedais tem de ser bastante cômodo, com a máxima distância possível entre a barriga e o volante.

- O cinto de segurança deve ficar o mais próximo possível do corpo. Roupas volumosas podem prejudicar nesse sentido.

- A alça inferior (pélvica) do cinto de segurança não deve ficar sobre a barriga, mas abaixo dela, do modo mais plano possível,  mantendo-a presa e ajustada.

- O ideal é que a alça superior do cinto de segurança seja colocada sobre o tórax, entre os seios, bem ajustada.

- O cinto de segurança nunca deve ser posicionado embaixo do braço, ou por trás das costas.

E você, passou por isso e tem outras dicas? Compartilhe nos comentários!

 

comentarios