Bebês

8 sinais de que você é a primeira das suas amigas a engravidar

Elas se esforçam, tentam entender o que você está passando, e mesmo não dando certo algumas vezes, isso pode render momentos divertidíssimos

8 sinais de que você é a primeira das suas amigas a engravidar

Há quatro meses dei as boas-vindas ao meu primeiro bebê: um menino. Ele entrou em nossas vidas em um momento em que ainda havia muito mais noivados e anúncios de casamento do que fotos de bebê na minha timeline do Facebook.

Em outras palavras: eu era a primeira dos meus amigos próximos a aventurar-se no universo assustador da maternidade. E isso se comprovou.

Com base em todas as roupinhas de bebê inacreditavelmente fofas (e inacreditavelmente minúsculas) que ganhei, não tinha dúvidas que meus amigos estavam animados por mim. Mas também ficou muito claro que eram novatos com essa coisa de bebê.

Rapidamente, percebi durante meus nove meses de gravidez, o quão hilário é ser a primeira de seus amigos a entrar nesse (particular) território desconhecido. Permita-me discorrer alguns desses sinais reveladores:

1. Ninguém sabe a diferença entre os produtos e utensílios de bebê

Para ser sincera, eu também não sabia e não conhecia quase nada, até que uma mãe-que-já-tinha-passado-por-isso me inteirou do assunto. Ainda assim, estou bem convencida que meus amigos acharam que eu ter pedido todos os itens da lista era sintoma da loucura da gravidez. Quem sabia, por exemplo, que os bebês eram tão exigentes sobre serem balançados de um lado para o outro ou sacudidos de cima para baixo? Meus amigos com certeza não sabiam!

2. Todos estão ansiosos para o chá de bebê

Se chás de bebê são remotamente parecidos com chás de cozinha, tenho certeza que a animação com essa novidade vai acabar rapidinho entre meu grupo de amigos. Mas como o meu foi o primeiro, as pessoas estavam estranhamente felizes, discutindo sobre bomba de leite e fraldas, além de tirarem fotos fazendo gracinha com minha barriga (claro que os drinks devem ter ajudado na animação!).

3. Eles têm uma curiosidade estranha sobre o que está acontecendo dentro de você

Todas esperamos que a gravidez envolva: muitas idas ao banheiro, consultas médicas regulares, e muita dor no parto. Mas é preciso ter um tipo especial de amigo que se importa com os segredos sujos por trás de uma gravidez – e, aparentemente, esse era o tipo de todos os meus amigos. Na verdade, parecia que quanto mais bizarra a coisa, mais meus amigos queriam ouvir a respeito (muco o que?). Confesso que devo ter filtrado algumas de minhas respostas, para não assustá-los tanto. Afinal, quero que meus amigos deem amiguinhos para meu filho brincar por aí algum dia. 

4. Eles não têm a menor ideia do que você está falando

Nada, nadica de nada! E não estou falando nem do “você não entende até passar por isso”. Eles não entendem nem as palavras que saem da minha boca. O novo vocabulário ligado à gravidez e aos bebês que você descobre, conforme o trimestre vai passando, é diferente e alheio para as pessoas que são novas nesse lance de criança. E pode parecer até que você está falando outro idioma.

Da linguagem da internet às palavras ditas diretamente pela boca do meu médico, parecia que estava falando a língua híbrida portugravidez (português + gravidez). Tenho certeza que muitos dos meus amigos saíram de nossas conversas sem ter ideia do que eu disse (mas não se preocupe, galera – um dia serão vocês).

5. Você vira dependente do Dr. Google

Serei honesta: enquanto falava como uma incontestável perita de gravidez com meus amigos, em metade do tempo não sabia o que estava se passando realmente.  Mesmo com meu médico e minha doula sendo ótimos, ainda me sentia vítima daquelas buscas frenéticas na internet no meio da madrugada para achar respostas para todas as minhas perguntas mais urgentes. Infelizmente, o Dr. Google não tem conduta de cabeceira e só me deixava mais ansiosa. Ainda assim, conseguia respostas que ajudavam a acalmar minhas preocupações (por exemplo: os soluços que meu bebê tinha dentro do útero não significavam problemas fatais com o cordão umbilical).

6. Você vai aceitar conselhos de estranhos sobre bebês, o dia inteiro, todos os dias

Quando a mulher gentil da fila no caixa do mercado vinha com conselhos não solicitados, aquilo mexia comigo. (Bom, pelo menos era mais positivo que alguns diagnósticos do Dr. Google). Ainda mais legal foi a mãe de primeira viagem que sentou ao meu lado na aula de inglês, disposta a responder as mensagens do Facebook que mandei para ela, que geralmente começavam com: “espero que isso não seja estranho, mas...”.

7. Seus amigos precisam de alguns lembretes sobre suas novas limitações

Por cinco anos a partir de agora, a maioria dos encontros com meus amigos provavelmente serão no parque ou algo assim. No entanto, hoje, eles ainda estão mais interessados no próximo happy hour...

8. Quando elas engravidarem, você será a primeira a saber

A melhor coisa sobre você abrir um caminho é ajudar os que vão segui-la depois. Assim que minhas amigas começarem sua própria jornada para a maternidade, ficarei honrada em estar entre os primeiros a saber – mesmo se for apenas para elas perguntarem se enjoo, exaustão e dores repentinas são normais.

Além do mais, agora que várias das minhas amigas estão tendo a experiência de ficarem grávidas, aprendi que uma coisa é verdade, você sendo a primeira ou a décima gestante: dar as boas-vindas a um novo bebê na turma é sempre emocionante, e já posso dizer que esse sentimento nunca mudará.

Por Emily Glover

(Foto: Getty Images)