Bebês

Amamentação e o primeiro ano do bebê

Por Marina Breithaupt

Amamentar é um ato de amor repleto de desafios

Amamentação e o primeiro ano do bebê

É a mais pura verdade: ninguém falou que seria fácil, não é mesmo? Amamentar é um ato de amor que envolve muita entrega, determinação, persistência e informação.

Encontraremos frustrações pelo caminho. Além do cansaço, muitas e muitas vezes passa pela cabeça jogar a toalha e simplificar as coisas ou ter mais liberdade.

Porém, são tantos os benefícios, além dos momentos de cumplicidade e uma troca de olhar e carinho, nosso momento, que o desejo de continuar sempre prevalece.

Mel completou um ano e eu mais um ciclo de 365 dias amamentando, pela terceira vez. Mesmo já tendo vivido isso antes, desafios não faltaram.

Tive diminuição da produção, não consegui oferecer o leite para Mel de nenhuma outra maneira (mamadeira, copo ou colher) e isso me deixou absolutamente colada a ela durante esse ano.

Não digo isso reclamando, eu amei cada um desses dias, mesmo os que acordei cansada e querendo desistir. Sim, agradeço até mesmo a esses dias, pois eles tornaram a minha decisão de continuar ainda mais prazerosa, olhando agora.

É assim em tudo na vida, quanto maior o desafio, maior a vitória e melhor o sentimento que nos toma. Vencemos o primeiro ano de amamentação. Passamos pelo período de exclusividades. Vencemos um início de mastite. Teve muito "mamá" em restaurantes, passeios e aviões.

As boas lembranças são muito maiores do que as dificuldades. Não pretendo parar ainda. Enquanto estiver bom para mim e sendo necessário a ela, pretendo seguir amamentando e torcendo para que o processo de desmame da Amelie seja tão tranquilo e natural como foi para Babi e para Theo, meus filhos mais velhos.

Espero que ela vá se interessando cada vez menos, e isso já vem acontecendo. Ela já não solicita o peito toda hora, nem mesmo a noite, como era antes.

Um ano intenso de amamentação, um ano cheio de amor e de muita entrega. De dificuldades e alegrias, como tudo nesse primeiro ano do bebê. Um ano incrível que me trouxe uma constatação de algo que eu já imaginava: amo amamentar e, sem dúvidas, sentirei muita falta quando ela não quiser mais.

Um beijo,

(Imagem: Shutterstock)