Bebês

Como agir (ou não) com uma mulher grávida

Por Marina Breithaupt

Dicas objetivas para evitar constrangimentos e situações complicadas

Como agir (ou não) com uma mulher grávida

Gravidez e insegurança andam lado a lado, é preciso que todos saibam ou se lembrem disso. Essa é uma fase delicada, com muitos hormônios passeando pelo corpo das mulheres, que ficam muito mais sensíveis.

Sensibilidade que deveria passear pela consciência de muita gente por aí! Muitas vezes, com intuito de ser delicada, uma pessoa pode passar do limite e cometer vários tipos de gafes com uma futura mamãe.

As gestantes sabem que essa é uma condição que desperta curiosidade e encantamento em muita gente. Eu mesma me acostumei a ouvir elogios e confesso que converso muito mais em filas, como no mercado, por causa da gestação. As pessoas se sentem íntimas por essa condição e acabam sempre tendo uma pergunta ou um conselho. Pode ser legal, mas também pode ser um desastre!

O fato de uma mulher estar grávida não quer dizer que ela está aberta a ouvir as experiências de outras pessoas, ter sua barriga tocada por estranhos - ou não estranhos! -  ou ainda responder um questionário sobre sua gestação na fila da padaria.

Para evitar esses constrangimentos, separei algumas dicas sobre o que nós grávidas aceitamos e algumas atitudes que são inaceitáveis:

- Em primeiro lugar NUNCA presuma que uma mulher esteja grávida baseada em sua forma física. Ela pode não estar grávida ou já ter tido um bebê recentemente. Essa "saia justa" pode ser evitada mantendo o bom senso. Se ninguém informou sobre uma gestação, guarde os seus "parabéns!".

- Não toque NUNCA a barriga de uma grávida. A menos que ela dê intimidade para isso. Sinceramente, essa é uma situação muito chata. A barriga de uma grávida carrega seu bem mais precioso, mas esse bem não é público, portanto, não deve ser tocado, apenas admirado!

- Guarde para si histórias ruins sobre partos e estudos sobre milhões de síndromes possíveis. Não compartilhe nada disso com quem está gerando uma nova vida e provavelmente já está com várias angústias por conta disso. Toda mulher assim que recebe um positivo vira uma investigadora, acredite! Grávidas já possuem muitas "minhocas" na cabeça, não precisam de mais informações para deixá-las inseguras...

- NUNCA comente sobre inchaço (ou não) ou pergunte o quanto uma mulher engordou na gestação. Ahhh isso é como sair por aí perguntando o peso das pessoas, superinconveniente, além de desnecessário, afinal o que essa informação pode mudar na vida de quem pergunta?

- Repreender uma grávida censurando o que ela pode ou não comer e beber é muuuito chato. Fica ainda mais chato quando acompanhando da frase: "Na minha gravidez meu médico não recomendava o consumo disso!". Apenas analisando: que bom que cada gestante tem seu médico, sua equipe para aconselhar! Não são necessários comentários com tom de reprovação sobre o que ela toma de medicação, come ou bebe. Não faça nada disso!

O bom mesmo é que todos se lembrem que nossa condição exige muito esforço físico e isso nos deixa cansadas física e mentalmente. Estar rodeada de pessoas cordiais, atenciosas e, acima de tudo, respeitosas é importante. Essa é a condição ideal para a felicidade de qualquer gestante.

Não somos doentes e nem estamos debilitadas (na maioria das vezes). Estamos apenas vivendo uma fase delicada, gerando uma nova vida e isso exige muito de nós! Respeito é bom e a gente gosta!

(Imagem: ShutterStock)