Bebês

Como lidar com as câimbras na gravidez

Por Marina Breithaupt

Saiba o motivo do aparecimento desse incômodo bem comum durante a gestação

Como lidar com as câimbras na gravidez

Chegamos ao final do percurso nessa gestação. Agora é reta final! Atingimos 35 semanas completas e até aqui já senti tudo o que as grávidas têm direito, todo o lado B dessa fase super-romantizada e que na realidade é linda sim, mas cheia de obstáculos a serem vencidos.

Contei aqui um pouco sobre os incômodos da azia durante esse período, uma companheira quase inseparável de toda a gestante, mas não é a única!

As câimbras, em geral, passam a fazer parte da nossa rotina de uma hora para outra. Comigo foi assim em todas as gestações e elas surgem repentinamente, sem motivo aparente. Ah, e no meio da madrugada!

Acordo muitas vezes com uma dor sobrenatural (exagerada?), principalmente nas panturrilhas. Como dooooiiii!!! Daí sobra susto para marido, para filho ou quem estiver por perto, pois os berros no meio da escurdão são inevitáveis - e até a dor amenizar e ir se dissipando fica superdíficil explicar o que está havendo.

Eu passei e ainda passo por essas situações e, conversando com outras amigas gestantes (tenho uma "leva" de amigas grávidas), notei que não é uma exclusividade minha essa amostra de tortura noturna.

Você sabe por que isso acontece?

Esse incômodo pode aparecer em qualquer fase da gravidez, mas é no final que é mais recorrente devido, principalmente, ao peso e à e pressão que a barriga grande podem causar, além do fato de ser nessa fase que os bebês precisam mais de cálcio para se desenvolverem e, claro, o retiram do organismo materno.

Essa diminuição do aporte de cálcio (também do postássio e magnésio) pode tornar os episódios mais frequentes e intensos.

Faz parte do processo de gestação e pouquíssimas mulheres não relatam o aparecimento dessas dores. Algumas têm mais nas panturrilhas, como no meu caso, e outras relatam câimbras nas coxas e até na barriga!

O grande trunfo para prevenir ou amenizar o seu aparecimento é tornar os alongamentos parte da rotina, principalmente noturna. Promover o relaxamento desses grupos musculares com massagens, fortalecer através de atividades físicas e evitar saltos altos e roupas apertadas são algumas opções que temos à mão para nos auxiliar.

Para remediar as dores que insistem em permanecer após um contração muito forte um banho bem quentinho ou ainda uma compressa de água quente pode ajudar muito!

E não vamos deixar esses obstáculos tirarem o brilho dessa fase tão esperada. Tudo passa e, no caso da gestação, parece que passa mais rápido ainda!

(Foto: Arquivo pessoal por Débora Silveira Fotografia)