Bebês

Ensaios para acompanhar as várias fases do bebê

Com fotos periódicas, a ideia é registrar o crescimento e a evolução dos pequenos

Ensaios para acompanhar as várias fases do bebê

Crianças crescem muito rápido. A sensação que muitos pais têm é de que as pequenas conquistas dos bebês acontecem diariamente. Nada mais óbvio, então, que registrar tintim por tintim.

É seguindo essa lógica que muitas mamães (e papais) têm optado por ensaios mensais e trimestrais dos filhos. Sim, aquela sessão fotográfica supercaprichada – como os fotos newborn ou quando o bebê já está um pouco maiorzinho – tem se tornado constante. A ideia é repetir os cliques em curtos intervalos de tempo, até a criança completar seu primeiro aninho.

Keilla Julio e Álvaro Ribeiro Julio fizeram questão de fotografar os primeiros meses de vida da filha Maria Clara (na foto acima, com 3 meses, e abaixo, aos 6, 9 e 12 meses)

“Nós decidimos fazer as fotos porque queríamos algo mais profissional. A foto doméstica sempre tem um fundo atrapalhando, uma luz que não é boa e não tem aquela edição toda especial que deixa tudo maravilhoso”, diz a mãe.

Ela também aponta a intenção de registrar essa passagem tão rápida da vida da princesinha. “Fiz até álbuns, coisas que só tinha o hábito de fazer quando viajávamos”, conta Keilla. Ah! As fotos dos ensaios foram distribuídas para os avós e tios, que obviamente adoraram a ideia.

Quando fotografar

Ensaios mensais nem sempre são possíveis por conta da rotina agitada dos pais. Nesse caso, surgem opções mais espaçadas.

“Há pais que preferem ensaios trimestrais, pois aos 3, 6 e 9 meses acontecem as mudanças mais significativas dos bebês. São as chamadas fases de transição. Nessas fases podemos garantir lindas imagens dos bebês”, explica a fotógrafa Dri Bresciani, que assina o ensaio da princesinha Manoela (abaixo), com 16 dias, 4 e 9 meses.

Mas não espere que os cliques dos primeiros meses sejam cheios de expressões e sorrisos, tá? À medida em que os bebês crescem é que as fotos se tornam mais engraçadinhas, pois os pequenos começam a interagir melhor com o fotógrafo e o meio.

“Aos 3 meses já temos os primeiros sorrisos, aos 6 meses eles já sentam sozinhos e a partir dos 9 meses até 1 ano, eles já engatinham, ficam em pé com apoio”, comenta a fotógrafa. Nessa fase, aliás, costumam ser realizados ensaios como o Smash the Cake. “O bebê explora um lindo bolo decorado e experimenta texturas e novos sabores”, diz Dri.

Aline Voltolim e Willian Silveira, pais da Helena, não abriram mão de registrar as mudanças de fases da filha com ensaios periódicos (veja as fotos na galeria, logo abaixo). “No início as fotos eram mais parecidas. Conforme ela vai crescendo, há maior interação e espontaneidade, tornando as fotos mais lindas e apaixonantes”, derrete-se Aline.

Em relação ao espaço físico, apesar da preferência dos pais pela comodidade das fotos em estúdio, os ensaios ao ar livre também rendem cliques charmosos.

“Nesse caso, podem ser realizados a partir de 4 meses, quando o bebê já tem as vacinas em dia e está imune às variações climáticas e ao contato com ambientes externos. Mesmo assim, deve-se ter atenção ao local escolhido, clima no dia do ensaio e aos cuidados específicos com cada idade”, salienta Dri.

Um estilo pra chamar de seu

Um ensaio mensal não deve ser exagerado na produção. É o que defende a fotógrafa Mônica Petrelli. “Menos é mais, pois o foco é o bebê. Tudo deve ser pensado e ter um propósito", diz.

Fantasias rendem fotos bonitas, mas não deixe de registrar alguns cliques da criança com suas próprias roupinhas. Aliás, como os bebês crescem rápido e perdem o “guarda-roupa” com facilidade, essa é uma forma de eternizar uma roupa especial. Pode ser uma peça que está na família há anos ou um presente de alguém querido.

“No acompanhamento mensal, o mês em questão dita bastante qual será o tema utilizado”, comenta Mônica, ressaltando que roupas temáticas sempre fazem sucesso.

Para bebês de 4 a 5 meses, o estilo lifestyle é o mais recomendado. “A ideia é registrar o dia a dia do bebê, em momentos como amamentação, banho de sol, soneca e interação com os brinquedos”, esclarece.

Ah! Detalhe: por mais que o objetivo do acompanhamento seja registrar as mudanças da criança, os pais podem – e devem – participar da sessão.

(Fotos: Mônica Petrelli [Maria Clara e Helena] e Dri Bresciani [Manuela]/ Divulgação)