Bebês

Enxoval no exterior vale a pena?

Por Patricia Papp e Fernanda Avila
@Eu Viajo Com Meus Filhos

Dicas para quem está pensando em viajar para comprar as roupas e acessórios do bebê

Enxoval no exterior vale a pena?

Muita gente me pergunta se, mesmo com o dólar na casa dos R$ 3,40, ainda vale a pena comprar o enxoval do bebê fora do Brasil. Confesso que não sou uma obcecada por compras e, nas minhas duas gestações, preferi não comprar tudo de uma vez só.

Embora tenha viajado, não saí ensandecida atrás das melhores ofertas. Fiz algumas comprinhas, mas preferi curtir a viagem. E essa é a minha dica principal: viajar sempre vale a pena. Então, que mal há em juntar o útil ao agradável e planejar uma viagem que combine lazer e compras?

Os Estados Unidos são o paraíso para grávidas. A variedade de marcas e modelos e os valores bem abaixo do Brasil são muito atrativos. Mas é preciso fazer as contas.

Antes de marcar a passagem, coloque tudo na ponta do lápis: some os custos de passagem, hospedagem, transporte e alimentação.

Depois, faça uma lista de tudo que pretende comprar e pesquise os valores no Brasil e nos sites de compras online (a Amazon é sempre a melhor referência), sem esquecer de adicionar os valores de IOF (atualmente, 6,38% no cartão de crédito ou pré-pago e 1,1% em espécie).

Outro ponto importante para se levar em consideração é o valor de U$ 500 de limite em compras no exterior. Se gastar mais do que isso, será preciso declarar e pagar o imposto de 50% sobre valor excedente. Caso resolva arriscar – e não tenha sucesso –, a multa será de 100% sobre o valor excedente. Ou seja, dificilmente a conta fecha.

Mas há um valor que é muito pessoal e não entra nessa planilha: o de aproveitar, conhecer novos lugares, relaxar, se divertir e curtir uma viagem antes da chegada do bebê (não que você não vá curtir depois, mas é uma experiência diferente).

Se esse argumento te convenceu a fazer as malas e partir rumo ao mundo encantado das compras, aqui vão algumas dicas importantes:

  • Faça uma lista realista (peça ajuda de pais e mães mais experientes) para não exagerar nas compras. Bebês não nascem precisando de 20 bodys RN, mais 12 calças jeans, 18 mamadeiras, 30 saquinhos para congelar leite... Não compre aquilo que você nem sabe se realmente vai precisar.
  • Pesquise os valores no Brasil e nos sites das lojas em que pretende comprar na viagem para saber o que realmente vale a pena trazer.
  • Compre online os itens básicos (aqueles que você já tem certeza de que vai trazer) e mande entregar no hotel (a Amazon não cobra frete para entregas domésticas). Assim, sobra tempo para escolher os itens mais bonitinhos e gostosos de comprar, como roupinhas e itens de decoração.
  • Use os cupons de desconto das lojas; isso realmente faz diferença no preço final.
  • Tente resolver boa parte das compras em uma (ou poucas) lojas. Dessa forma, você ganha mais tempo para passear e descansar. As lojas e outlets costumam ser grandes e ficar batendo perna pode deixar a viagem muito cansativa.
  • Comece suas compras sempre pelo fundo das lojas, onde costumam ficar os itens em promoção.
  • Na hora de comprar roupas, calcule bem o tamanho do bebê X estação do ano. Mães inexperientes costumam cometer esse erro: trazer roupas de frio para o bebê usar no verão e vice-versa.
  • Cuidado com o excesso de bagagem e itens muito volumosos. A conta pode começar a ficar cara demais...      

 

Itens que normalmente valem a pena:

  • Carrinho de bebê e bebê-conforto
  • Roupinhas básicas (bodies, camisetinhas, pijamas, casaquinhos etc)
  • Roupas de inverno
  • Babá eletrônica
  • Móbiles e brinquedos de marcas caras no Brasil (Fisher Price, por exemplo).
  • Itens de higiene (pomadas para assadura, creme hidratante etc)
  • Banheira inflável
  • Esterilizador e aquecedor de mamadeiras
  • Bicos, mamadeiras e chupetas (mas não exagere, seu bebê pode não se adaptar aos itens comprados)
  • Paninhos, toalhas, babadores
  • Bolsa de maternidade

 

Viagens da Fer 

(Foto: Shutter Stock)