Bebês

Queria ter feito na gravidez, mas não deu...

Nem sempre é possível ter tudo o que se quer na gestação por mil e um motivos. De grávida para grávida, mulheres revelam o que se arrependem de não terem feito

Queria ter feito na gravidez, mas não deu...

Quem foi que disse que desejo de grávida está relacionado apenas à comida?

Vamos além: durante a gestação, as mulheres vão acumulando diversas vontades, das mais variadas espécies, que estão relacionadas diretamente a esse momento tão especial e específico de sua vida.

A grande questão é que nem sempre é possível realizar tais desejos e os motivos para isso envolvem questões, muitas vezes, pessoais.

Conversamos com algumas mulheres que nos revelam o que gostariam de ter feito quando estavam grávidas, mas não conseguiram fazer. Se você é gestante, siga as dicas - para não se arrepender depois...

Ensaio de gestante

“Eu nunca fui magra e sempre tive problemas sérios de baixa autoestima. Por essa razão, sempre evitei fotos. Conclusão: eu não fiz ensaio gestante por ser gorda e me achar feia na época. Como me arrependo! Hoje tenho um blog, o Mãe de Peso, justamente para encorajar mulheres gordas e grávidas a registrarem esse momento tão único na vida de uma mulher. É lindo o que recebo!”, conta Valentine Kasin, 33 anos, doula, mãe de Caio (6 anos) e Carol (2 anos), de Americana (SP).

Trabalhar menos

“Gostaria de ter trabalho menos e vivido mais esse período lindo de gestação. Não curti nada, só pensava em trabalho, trabalho e trabalho. Hoje, vendo meus filhos crescendo e as coisas acontecendo tão rápido, me dói a alma não ter aproveitado cada momento”, lamenta Valéria Alves, 36 anos, funcionária pública, mãe de Julia (11 anos) e Victor (8 anos), de Cáceres (MT).

Feito chá de bebê

“Eu gostaria de ter organizado um chá de bebê para minha filha, mas não deu tempo. As coisas se complicaram mais do que já estava complicado e ela nasceu prematura, com 25 semanas de gestação”, compartilha Patricia Casanova Tarsia, 37 anos, professora, mãe de Maria Valentina (5 anos), de São Paulo (SP).

Ter fotos do nascimento

“Eu gostaria de ter fotografado o nascimento dele, carimbado ou ao menos tirado uma foto da placenta”, diz Bruna Golegã Kaitzor, 34 anos, administradora, mãe de Pedro (2 anos e 3 meses), de Santos (SP).

Conexão na gestação

“Eu queria ter sido uma gestante mais amorosa, que fazia carinho na barriga, conversava com o bebê, colocava música para ele ouvir. Mas não consegui ser porque fiquei grávida sem planejamento e, até quase o dia do nascimento, ainda não tinha me dado conta de que já era mãe. Fiquei nove meses em um ‘universo paralelo’, fugindo da realidade”, admite Thais Camargo, 31 anos, publicitária, mãe de André (1 ano e 5 meses), do Rio de Janeiro (RJ).

Reunir pessoas queridas

“Na minha segunda gestação, queria ter feito um chá de bênçãos, mas não consegui fazer porque as pessoas que eu gostaria que estivessem presentes moravam longe. Hoje, penso que poderia ter feito mesmo assim”, pontua Catiuscia Ceccon, 37 anos, enfermeira, mãe de Heloisa (3 anos) e Henrique (4 meses), de Guaporé (RS).

Sexo

“Isso mesmo! Eu queria ter feito mais sexo. A libido na gestação sumiu e começou tomar corpo o distanciamento que sempre existiu entre eu e o pai da bebê. Hoje, estamos separados”, revela Carla Lopes, 31, anos, mãe de Milena (1 ano e 2 meses), de São Paulo (SP).

No fundo do mar

“Sou mergulhadora e gostaria de ter mergulhado na gravidez, porque seria uma experiência única. Mas quando descobri que estava grávida, parei de mergulhar. Não cheguei a pesquisar se havia riscos, mas um receio de perder meu filho tomou conta de mim e não mergulhei enquanto gestante”, comenta Tatiana Martins, 40 anos, coach e psicóloga, mãe de Francisco (9 anos), de Belo Horizonte (MG).

(Foto: Getty Images)