Bebês

Verão, praia e bebês

Dias de sol e muito calor pedem uma folia à beira-mar. Esteja preparada para esses momentos

Verão, praia e bebês

O verão está chegando e muitas famílias planejam passar os dias de sol curtindo uma praia. Se você tem um bebê, é importante saber que o ideal é levá-lo para a beira-mar apenas a partir dos seis meses.

Isso porque, antes disso, o recém-nascido está impossibilitado de usar proteção solar. Com essa idade, o bebê já pode ficar na praia por até uma hora, evitando contato prolongado com a areia e a água do mar.

Segundo Thalita Feitosa Costa, médica pediatra especializada em puericultura pela Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), as crianças só passam a se divertir na praia quando começam a andar. “O ideal mesmo é levar o bebê à praia somente após os nove meses, quando poderá brincar na areia e, se colocar a mão na boca, não é preciso mais ter tanto medo", completa.

Um detalhe importantíssimo é o melhor horário para ir à praia. Dê preferência ao passeio antes das 10 horas e depois das 16 horas - isso vale para qualquer idade! “O intervalo entre 8 e 9 horas é o melhor, porque em outros horários, mesmo que o bebê esteja protegido, o calor pode fazer mal”, afirma Thalita.

Os pequenos não devem ficar mais de 15 minutos expostos ao sol. Já entre crianças com um ano é possível liberar a exposição por até uma hora, mas é fundamental estar protegida sempre, com chapéu, camiseta clara e fresca e protetor solar. “Escolher a praia também é uma tarefa importante, pois locais com areia ou água poluída podem causar doenças nas crianças”, enfatiza a pediatra.

Para que o passeio não vire uma grande furada, também é preciso estar preparada e munida de alguns itens indispensáveis. A veterinária Clarissa Niciporciukas, que é mãe de três, adora levar as crianças à praia e o faz desde que eram bem pequenos.

No passeio, ela mesma se intitula sacoleira, porque carrega vários itens. “Carrego um monte de coisas, comida, água, uma toalha para cada, dois panos de fralda, dois paninhos para limpar rosto, um pano de prato, e muda de roupa para o bebê. Acho o máximo as mães que levam só os filhos; nem toalha carregam”, diverte-se.

Mas Clarissa não é a única que leva uma sacola cheia de itens. Fabiana Vanin, que também tem três filhos, está sempre preparada com fralda descartável para piscina, lencinho umedecido, chapéu, camiseta branca, protetor solar e repelente.

Para te ajudar nessa tarefa, preparamos um checklist bem prático. Confira!

Fraldas

A tecnologia está ao lado das mamães, afinal, hoje é possível encontrar modelos de fraldas descartáveis que não desmancham na água, além daquelas que vestem como calça, o que facilita para quem tem crianças maiores, evitando o uso de trocador. Na hora da troca, a dica é não deixar o bebê em contato direto com a areia. Faça as trocas em cima de uma toalha limpa e acondicione as fraldas sujas em um saco de lixo para descarte em um local adequado. Para facilitar o processo, ajuda se você tiver toalhinhas umedecidas.

Proteção solar

Esse é um item fundamental, mas exige cuidados. Os bebês menores de seis meses não podem usar protetor solar. Acima dessa idade, toda criança precisa utilizar produtos específicos para sua faixa etária. Sua aplicação deve ser feita 15 minutos antes da exposição ao sol e 30 minutos antes de entrar na água. Reaplique o filtro a cada 2 horas e depois de sair da água.

Roupas

Toalhas nunca são demais, assim como mudas para troca de roupa. Investir em uma roupa para bebê e criança com proteção solar pode ser uma ótima ideia. Essas peças utilizam uma tecnologia que bloqueia até 98% dos raios ultravioletas, enquanto numa roupa de tecido comum essa taxa é de apenas 5%. Outra vantagem é que o efeito não sai com a lavagem. Nas áreas cobertas pela peça, o protetor solar pode ser dispensado, mas cuidado com a região em que a roupa “termina”: ali é preciso de proteção.

Alimentação

Esqueça os petiscos de praia! Leve uma sacola térmica com muitos líquidos e frutas refrescantes, como a melancia. Hidratar a criança é imprescindível. Para isso a boa e velha água é o ideal. Água de coco também é uma boa pedida, mas fique longe de refrigerantes e sucos concentrados, cheios de açúcar, especialmente para crianças muito pequenas.

Barreira solar

O guarda-sol evita que os raios solares incidam diretamente nas pessoas. Porém, embora seja importante enquanto proteção, também merece cuidados. O uso do equipamento não evita que haja insolação caso o dia esteja muito quente ou a exposição ao sol dure muitas horas.

Diversão

Brinquedos para que a criança possa se distrair são ótimos. Pazinhas, baldinhos e moldes de areia fazem a alegria da garotada. Investir em uma pequena piscina plástica pode ser uma excelente ideia – além de promover diversão, ajuda a refrescar os pequenos. Se for possível enchê-la com água doce, melhor ainda! Mas, atenção: não coloque água no limite máximo da piscina, para evitar afogamentos e, mesmo assim, fique sempre ao lado do bebê.

(Foto: Getty Images)