Carreira

Mom office

Por Marina Breithaupt

O sonho de conciliar a maternidade com a vida profissional sem sair de casa é possível?

Mom office

Home office? Eu já achei que era impossível. Quando Babi nasceu ainda faltava um período para conclusão da minha faculdade e de quebra engatei um estágio dos sonhos que me tomava muitas horas do dia.

Assim como é a realidade de muita mãe que precisa voltar ao mercado de trabalho, perdi muita coisa da primeira infância da Babi. Não estava lá quando ela andou nem quando falou pela primeira vez.

Não carrego culpa. Foi necessário como é para muitas mulheres e, na época, eu realmente me sentia realizada "engrenando" minha carreira no mercado - tão concorrido - de moda.

Oito anos se passaram e então engravidei do Theo. A realidade nessa época já era outra: eu havia aberto a minha própria empresa junto com meu marido e podia fazer meus horários, encaixando muitos compromissos sem perder quase nada da vida da Babi.

Mesmo assim decidi que gostaria de ter uma experiência diferente e me afastei do escritório para me dedicar integralmente ao bebê e a nossa casa.

Durante a gravidez e todo o primeiro ano do Theo fiquei totalmente afastada do trabalho. Tempos muito felizes, mas que - como nada é perfeito! - começou a me fazer questionar se era realmente aquela vida que eu queria levar.

Nessa época iniciei um blog para ocupar as tardes em que Theo cochilava e eu já sentia uma necessidade enorme de me reinventar. Escrevia o Blog Petit Ninos e, aos poucos, fui voltando ao antigo trabalho mas, dessa vez, na sala do nosso - mínimo - apartamento.

Percebi que era sim possível "criar" uma realidade perfeita para mim: estar com as crianças, em casa, e ainda assim ser produtiva e continuar minha vida profissional.

Desde o começo notei que seria ótimo, mas que nem por isso seria fácil! Não é simples conciliar casa, crianças e trabalho no dia a dia se não houver muita disciplina, coisa que aliás eu não tinha nem um pouco.

Comecei a notar que me atrapalhava facilmente e que tudo ficaria complicado se eu não criasse uma rotina e regras para tornar esse sonho possível.

Passei a ter horários fixos para o trabalho, montei um escritório no meu quarto e deixei a sala livre, afinal, salas são feitas para o convívio da família!

Passei a organizar melhor os trabalhos de casa, lista de compras e a deixar refeições preparadas, congeladas, para a semana toda.

Agendava compromissos, como ligações e reuniões, para o período em que as crianças estavam na escola ou que podia contar com minha mãe para ajudar.

Agora, no meu terceiro momento como mãe, com a Mel (que ainda não vai à escola) faço isso durante as sonecas. Tudo pela internet e sem sair de casa.

Quando preciso sair, a levo comigo a maioria dos compromissos e conto com o Bruno, meu marido - que também se entregou ao home office - para ficar com ela caso seja necessário.

Trabalhar em casa é uma realidade complicada para muitas pessoas e eu bem entendo que se não houver um "esquema milita" e muita disciplina, pode sim, ser um completo desastre, muita mais desgastante do que qualquer outro cenário.

Se você pretende voltar ao mercado de trabalho depois que o bebê nascer, porém, quer fazer isso usando esse sistema, trabalhando de casa, saiba que não é nenhum bicho de sete cabeças e é algo perfeitamente possível.

Você encontrará a melhor rotina para você e sua família, só precisa começar e saber que disciplina ajuda e muito!

Um beijo,

(Imagem: Shutterstock)