Datas Especiais

5 livros para estimular a “invencionice”

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

É fácil citar Albert Einstein e Leonardo da Vinci para valorizar a criatividade. Mas ter estes criativos em casa é outra história, exige atenção, cuidados redobrados e uma dose enorme de desapego com a ordem e a limpeza!

5 livros para estimular a “invencionice”

Quando a bagunça aqui em casa fica grande demais, penso em Lewis e Wilbur, personagens de um inusitado encontro de garotos no filme Uma família do futuro. Os dois (atenção, aqui tem spoiler do filme!) realizam o encontro da criança que fomos e da que vemos nossos filhos serem, criando uma reflexão importante sobre a liberdade para criar, para brincar, para experimentar e para ser diferente.

Ser diferente… é fácil usar a imagem de Albert Einstein, Vik Muniz, Leonardo da Vinci ou de OsGemeos (Otavio and Gustavo Pandolfo) para enaltecer a criatividade e “invencionice”. Mas ter estes criativos em casa é outra história, exige atenção, cuidados redobrados (ou triplicados!!!) e uma dose enorme de desapego com a ordem e a limpeza!

(risos)

O fato é que, mesmo quando eles brincam com a comida no prato e fazem experiências que acabam com seu removedor de esmaltes, as invenções lembram nosso próprio pensamento infantil e nos fazem sorrir sozinhos, não é mesmo?

Pois se você é do nosso time e sempre sonhou em recriar as invenções do Professor Pardal ou solucionar problemas com os truques o McGiver, aproveite as dicas dos 5 livros infantojuvenis que testamos e aprovamos para homenagear o Dia do Inventor:

- Meu primeiro Larousse: são oito títulos, todos perfeitos para crianças entre 4 e 8 anos (uns 2 anos mais ou menos, de acordo com a curiosidade dos pequenos) e dois deles são bem legais para os pequenos cientistas inventores: Meu primeiro Larousse das Curiosidades e Meu primeiro Larousse Como se faz

- Coleção Jovem Cientista: esta é quase do tempo do Almanaque do Professor Pardal e, como ele, só se acha em sebos ou sites especializados. O legal é que as atividades têm aquele clima de projetos de ciência da escola, divertem e ensinam sem muita complicação e mostram como podemos inventar mesmo sem usar tecnologias digitais

- O Livro Perigoso Para Garotos: escrito pelos irmãos Conn e Hal Iggulden, foi nosso guia de traquinagens e ao mesmo tempo a ligação com outro modelo de infância “mais saudável”, com ideias incríveis, ensinando coisas “superúteis” como criar cristais na janela da cozinha ou fazer uma pilha em casa

- Leonardo da Vinci e seu supercérebro: da Coleção Mortos de Fama, traz uma versão leve, descontraída e ao mesmo tempo confiável deste que é um ícone da capacidade humana de inventar

- A última princesa: neste romance Fábio Yabu (um dos meus autores infantis preferidos na atualidade) conta a história da Princesa Isabel e nas (muitas) aventuras da princesinha exilada com seu querido amigo Alberto (Santos Dumond) vemos crescer uma torcida para que a Ave de Rapina sonhada pelos dois dê certo.

Gostaram? Conte das suas indicações se lembrar de livros diferentes sobre este tema!

P.S. E, se não der tempo para ler, uma sessão de cinema em casa vendo A família do futuro já fará um bem danado para cultivar sua paciência com seus pequenos cientistas, viu? ;-)