Comportamento

Até famosas defendem que #ocorpoémeu com fotos sensuais

Por Renata Deos

Instituto Maria da Penha lança campanha pelo fim da violência contra a mulher, independente da roupa que estejam usando, e ganha adesão de atrizes

Até famosas defendem que #ocorpoémeu com fotos sensuais

Carolina Dieckmann, Grazi Massafera, Thaila Ayala e Giovanna Ewbank são algumas das famosas que postaram fotos no Instagram em apoio à campanha do Instituto Maria da Penha (IMP), que luta pelo fim da violência contra a mulher.

A iniciativa atual foi motivada após a divulgação de dados de uma pesquisa do Ipea que revelou que 58,5% dos brasileiros acham que a culpa pela violência sexual é das mulheres. 

Na página do IMP se lê: "E foi para acabar com a ideia absurda de que o modo como a mulher se veste justifica o assédio, lançamos uma campanha no Instagram. Estamos pedindo a participação de todas as pessoas que apoiam a causa. Afinal, toda mulher tem o direito de dizer: #ocorpoémeu."


Carolina Dieckmann publicou a foto no @loracarola
 


Giovanna Ewbank postou em 9 de abril no seu perfil do Instagram @gio_ewbank
 

Mas não é apenas no Brasil que as mulheres sofrem violência ou assédio sexual. Na França, na semana de 16 de abril de 2015, houve o movimento promovido pelo próprio governo contra o assédio sexual de rua.

Lá, segundo o "Haut Conseil à l'égalité entre les femmes et les hommes" (Alto Conselho de igualdade entre mulheres e homens), 100% das mulheres que utilizam transporte público já sofreram pelo menos uma vez assédio sexista ou violência sexual.  

O governo francês deve lançar em breve uma campanha nos transportes públicos para conscientizar os passageiros sobre o problema e promover a denúncia.

Isso porque, apesar de 100% das mulheres terem sofrido assédio/ violência pelo menos uma vez, o número de queixas registradas é muito pequena. E as penas lá são severas!

Uma "mão boba", por exemplo, pode render ao agressor 5 anos de prisão e multa de 75 mil euros.

Nos Estados Unidos é possível se deparar com anúncios dentro dos transportes públicos com dizeres do tipo: "Um trem lotado não é desculpa para um contato ou comportamento sexual indesejado", em Nova York. "Mantenha suas partes íntimas para você", em Boston.


Thaila Ayala postou em @thailaayala
 

Os dados, como já comentei antes em outra publicação, são alarmantes: 7% das mulheres correm o risco de serem estupradas ao longo da vida.

E se você não lembra da publicação, vale reler "Chega de Violência contra a Mulher". O que mais me impressionou foi a frequência da agressão: 43,85% ocorre todos os dias. 

A campanha #ocorpoémeu já tem mais de 1,5 mil participações. 

Para participar, basta seguir as instruções que estão na página da campanha #ocorpoémeu.


Grazi Massafera postou em @massafera

O que você acha dessa campanha do Instituto Maria da Penha?
 

(Fotos: Reprodução do Instagram)