Comportamento

Como um bom amigo pode mudar a vida do seu filho

Uma forte amizade faz com que as crianças se desenvolvam, construam a própria personalidade e se tornem pessoas melhores!

Como um bom amigo pode mudar a vida do seu filho

Ter um bom amigo é uma das melhores coisas da vida, isso é fato. Muitas vezes essa relação começa na infância e pode durar a vida toda. Mas nem sempre as crianças entendem como a amizade é importante. Mal sabem que, além de gostosa, ela nos ajuda a crescer como pessoas.

Para mostrar a diferença que um amigo pode fazer na vida de uma criança, os estúdios Walt Disney vão lançar um filme dedicado ao tema. “O Bom Dinossauro” estreia dia 7 de janeiro e conta a aventura que une o menino Spot ao dinossauro Arlo, uma dupla improvável que desenvolve uma relação verdadeira.

“É através da amizade que as crianças se abrem para o outro, aprendem a ter empatia, a cooperar, a ser tolerantes e a respeitar as diferenças”, diz a psicóloga infantil Ana Flávia Fernandes.

Segundo ela, as crianças vivem uma fase egocêntrica, em que concentram toda a sua atenção em si, até cerca de 4 anos de idade. “Conforme elas crescem com carinho e respeito, desenvolvem a habilidade de perceber e cuidar do outro”, comenta. Nesse contexto, amigos podem ser professores, tanto quanto os pais.

É o caso da Sarah e do Samuel, de 4 anos, os gêmeos de Michele Mendonça que, mais que irmãos, são amigos verdadeiros. “Eles são as crianças mais unidas que já vi e um não faz nada sem o outro. Até comida eles dividem. A Sarah cuida do irmão como se fosse um filho e desenvolveu um carinho tão grande pelos outros que já quer me ajudar num trabalho voluntário que faço com moradores de rua”, diz a mãe.

Aprendendo respeito e empatia

Uma boa amizade também leva a criança a entender e respeitar as diferenças. “São essas relações que nos ensinam a ceder e a nos colocarmos no lugar do outro”, diz a psicóloga Verônica Ribeiro.

Ariana Ranullo, mãe da Ana Gabriella, de 5 anos, vê isso na amizade de sua filha com a prima Isabela. “Acredito que ela exercita a paciência e aprende a compartilhar. Também percebe como lidar com uma pessoa diferente, que possui vontades próprias que nem sempre batem com a dela. Aí acabam entrando em acordos e isso é ótimo para saberem como lidar com conflitos na vida adulta”, diz Ariana.

“Quando vejo um dos meus filhos fazendo algo que pode magoar um amigo, sempre pergunto: ‘Você gostaria que ele fizesse isso com você?’”, conta Rosamaria Lírio, mãe do Bernardo, de 11 anos, e da Sofia, de 6.

As amizades também ensinam lições. “Uma vez, uns garotos estavam zoando o melhor amigo do Bernardo e ele riu junto e ficou na dele. Quando chegou em casa, comentou comigo e criticou o fato de o amigo ter reclamado. Sinalizei na hora o que os amigos devem fazer uns pelos outros. Falei para o Bernardo procurar o menino e se retratar. Deu tudo certo depois”, lembra.

Para Rosamaria, orientar os filhos de perto com relação à amizade é fundamental. “A criança sempre percebe suas atitudes e tenta ter uma amizade sincera. Mostrar o valor da amizade é importante. A geração de hoje é muito individualista e isolada em seus celulares”, reforça.

Bons amigos geram independência e confiança

Além disso, um bom amigo pode nos ensinar muito sobre nós mesmos. “Essa conexão faz com que a criança sinta apoio para falar o que pensa, sente e faz. Por essa parceria, sente-se estimulada, confiante e capaz para enfrentar os desafios da vida”, afirma Ana Flávia.

Como ela lembra, isso ajuda a criança na construção de sua própria personalidade e na compreensão das características que fazem com que ela seja importante para o outro.

Para Verônica, ter um amigo ajuda a desenvolver a independência, pois a criança precisa resolver situações sem a presença dos pais. “Ela se torna mais expressiva e se mostra de verdade”, avalia.

Os filhos da Michele, por exemplo, já têm um jeitinho próprio de resolver várias coisas. “Quando a Sarah sofre por causa de outra pessoa, o Samuel a defende na hora. Tanto que é bem raro eles se meterem em brigas. Já a Sarah tem mania de abraçar as pessoas. Temos um vizinho de menos de 2 anos que, às vezes, morde o Samuca. Em vez de ficar brava com ele, ela dá um abraço nos dois pra mostrar que está tudo bem”, conta ela.

Os pais devem estar sempre de olho nas amizades dos filhos e, caso sintam falta dos amigos por algum motivo, é importante estimular um contato por telefone ou pessoalmente.

Como observa Ana Flávia, ao perceber que seu filho está comentando bastante sobre um mesmo nome da escola ou da vizinhança, vale uma conversa sobre a possibilidade de convidar esse amigo para sua casa.

Outro caminho é entrar em contato com os pais e convidá-los para que vocês se conheçam. Quem sabe não surge uma grande amizade entre os pais também, não é?

O que vem por aí

“O Bom Dinossauro” vai mostrar como seria o mundo se o asteroide que mudou para sempre a vida na Terra não tivesse atingido o planeta. Mais que isso, vai apresentar a improvável amizade entre o humano Spot e o dinossauro Arlo, numa emocionante e bem-humorada história. Assista ao trailer e programe-se para curtir essa aventura com seus filhos.

(Foto: Getty Images/ Vídeo: Acervo Disney)