Comportamento

Crianças e emojis, um jeito fácil de se comunicar

Por Paula Rizzo

Linguagem icônica é uma boa iniciação

Crianças e emojis, um jeito fácil de se comunicar

Eu me surpreendi outro dia com o resultado de uma pesquisa da Universidade de Bangor, no País de Gales, que diz que 4 em 10 mensagens enviadas hoje são formadas apenas por emojis, estes símbolos que poupam tempo e tornam nossas mensagens mais lúdicas e coloridas.

Segundo a pesquisa, que ouviu 2 mil britânicos, o uso dos emojis está crescendo rapidamente, especialmente entre crianças. O que é de se esperar. Afinal, a ludicidade e a facilidade de se comunicar através das imagens são um grande chamariz para os menores, que não têm tanta familiaridade com o recurso da escrita ou estão em fase de iniciação.

A maioria dos entrevistados desse estudo, mais precisamente 62%, disse usar mais os emojis que há dois anos. Entre os jovens, o uso destes símbolos é ainda mais recorrente. Dos entrevistados com idade entre 18 e 25 anos, 72% afirmaram achar mais fácil expressar emoções com emoji do que com palavras.

Já um outro levantamento, feito pelo Global Language Monitor (GLM), o emoji de coração foi a "palavra" mais usada em 2014 em todo o mundo.

Aqui em casa as crianças ainda não usam celular nem se comunicam através de redes sociais, mas observando crianças um pouco mais velhas, percebo que a conveniência e a licença poética maior dos emojis têm muito apelo. E faz todo o sentido.

Se tem apelo para os adultos, imagine para as crianças! Assim, é interessante atualizar o sistema operacional para ter sempre a coleção de emojis mais completa nos gadgets que elas usam. Afinal, são as atualizações do padrão Unicode que trazem consigo os novos emojis.

(Foto: Pietro Zanarini, Flickr/ Creative Commons)