Comportamento

Quero ser perfeita

Por Helena e Joana Cardoso

Mas, por enquanto, só estou conseguindo ser eu

Quero ser perfeita

Na busca pela perfeição, tentamos a todo custo nos adaptar a ser da forma como socialmente se espera. Lemos revistas, assistimos novela e procuramos em redes sociais a perfeição dos outros - e, a partir disso, traçamos nosso ideal.

O perfeito costuma ser definido a partir de um padrão social, estabelecido por esses meios de comunicação citados. Não há muita margem para entendermos o que é dito como perfeito como sendo um valor individual.

Portanto, temos um objetivo final, comum a todos. “Devemos” ser altas, magras e loiras. Fugir disso é ousadia. E pra chegar a isso, investimos todo nosso tempo, energia e dinheiro. Mas a frustração continua.  

Isso porque, para sentirmos satisfação, precisamos perceber que este percurso pronto não é o caminho para felicidade.

Nos sentimos melhor quando aceitamos quem somos, e a partir disso estabelecermos a nossa perfeição. A referência deve ser sempre nós mesmas, e não o outro.

Se sou negra, não posso passar a vida frustrada porque não tenho cabelo liso. Tanto quanto não posso querer ser magrela se tenho um biótipo musculoso.

É necessário entender qual o nosso melhor, dentro das nossas possibilidades. Esta, sim, é a perfeição. Nossa perfeição.  

A verdadeira perfeição mora dentro de nós, na aceitação e maximização do que temos de melhor.

Perfeição é usar todo o nosso potencial, é ser o melhor, dentro do que se é.

Por Helena Cardoso

(Foto: Christine Majul/ Creative Common/ Flickr)