Almoços e Jantares

Batata rosti assada e deliciosa

Por Patrícia Cerqueira
@Comida Boa Muda Tudo

A maneira tradicional de fazer essa receita é frita, mas existe um jeito mais "light" de preparo

Batata rosti assada e deliciosa

Estava atravessando uma fase terrível de desânimo na cozinha. Nada me atraía para o fogão. Conversando com a minha irmã sobre esse problema, decidimos nos ajudar a melhorar o astral, conversando via WhatsApp sobre nossos cardápios. Numa troca de mensagens, ela comentou sobre uma batata rosti que fez muito sucesso entre as filhas dela. Já havíamos tentado fazer essa receita por aqui e não havia dado certo.

A dica da minha irmã: assar ao invés de fritar. E o segundo segredo: cozinhe as batatas com casca um dia antes e deixe na geladeira. Só tire na hora de ralar. Os dois segredos compartilhados foram ótimos. 

A batata rosti surgiu, segundo a Wikipedia, na Suíça. A versão original é uma batata ralada crua, sem casca, e frita em algum tipo de gordura até ficar bem crocante. É um prato muito comum também na cozinha judaica, chamado de latkes.

A versão mais light leva mais ou menos um quilo de batata cozida e ralada com casca (conforme as cascas vão se deslocando você pode optar por usar ou não na receita. Eu evitei por causa dos meninos. Se só eu fosse comer, usaria).

Arrume metade da batata em um refratário untado com manteiga. Coloque sal e salpique pimenta do reino e noz moscada. Use o recheio que desejar: legumes ralados e refogados, como cenoura ou abobrinha, peito de peru, frango desfiado ou queijos moles. Cubra com o restante da batata. Salge mais um pouco e complete com as outras especiarias. Cubra com mussarela ralada e leve ao forno preaquecido a 200 ºC para gratinar. Uma salada como acompanhamento é o suficiente.

Os meninos piraram com a receita. Comeram praticante tudo que estava na travessa. Ou seja, quase um quilo de batata!

Saborosa e fácil de fazer, merece ser repetida várias vezes! Principalmente como opção de prato de sustança para a segunda sem carne.

Beijos,
Patrícia 

(Foto: Arquivo pessoal)