Almoços e Jantares

Os poderosos chefões na cozinha

Pais que comandam o fogão vivem deliciosas aventuras ao lado dos filhos no mundo das caçarolas

Os poderosos chefões na cozinha

Nada mais ultrapassado do que associar o ambiente da cozinha e a tarefa de cozinhar como “coisa de mulher”.

De uns tempos para cá, foram muitos os homens que se despiram desse preconceito bobo e decidiram enfrentar panelas, forno, fogão e todo o resto do combo – muitos por necessidade e tantos outros por curiosidade.

E não é que, para a surpresa deles, a cozinha está bem longe de ser um ambiente hostil? Pelo contrário, muitos descobriram naquele espacinho um universo paralelo, quase mágico, repleto de cheiros, cores e sabores.

Às vésperas do Dia dos Pais, queremos sugerir uma comemoração diferente: uma maratona na cozinha para preparar os seus pratos preferidos e, de quebra, desfrutar da companhia dos seus ajudantes preferidos.

Para inspirar, reunimos quatro histórias de papais que se deliciam com o mundo da gastronomia. Aprenda com eles e coloque a mão na massa!

O jantar é a especialidade da casa

Você já conhece o Jorge Freire Jr., 44 anos, colaborador de Babble e autor do blog Nerdpai.com. Mas talvez não saiba que ele é um ótimo cozinheiro, responsável pelos jantares diários da família – o cardápio é definido pela esposa Fabiana.

Como muitos imaginam, Jorge começou a cozinhar por causa da mãe, mas não da maneira tradicional. “Ela fazia algumas coisas tão ruins que eu, e depois meu pai, começamos a nos aventurar na cozinha”, revela.

Foi nessa época que ele teve o seu primeiro prato-fixação: o suspiro. “Sempre dava errado, mas tentei até acertar. Como não tinha internet, ia até a biblioteca pesquisar sobre culinária”, lembra.

Entre erros e acertos, hoje Jorge é o rei do churrasco, dos risotos e das massas caseiras. Para o filho Leo, de 5 anos, a especialidade imbatível é um prato “elaboradíssimo” de arroz, feijão e carne.

E logo mais o time de “provadores oficiais” vai aumentar, já que a esposa de Jorge está grávida. “Acredito que ter comida caseira e saudável é um dos principais benefícios de cozinhar. Nunca fritamos nada e nossas refeições são sempre balanceadas”, analisa.

Quer tentar? Seguindo a linha saudável, o blogueiro recomenda uma receita rápida e fácil de Ratatouille, que as crianças vão adorar por causa da animação de Disney-Pixar!

“Fazer um prato para a família e ver que todos gostaram é algo sensacional! Cozinhar nada mais é que um ato de amor”, acredita.

Cozinheiro de final de semana

Tudo começou com uma receita de espaguete à carbonara, encontrada no site do renomado New York Times. Com água na boca, encaminhou um e-mail para a sua esposa, a blogueira Patrícia Cerqueira (de Disney Babble e Comida Boa Muda Tudo), pedindo que ela preparasse. Quando a resposta chegou, a surpresa: “Você deveria fazer”. E ele fez!

Desde então, Marcos Guterman, 47 anos, jornalista, virou o cozinheiro oficial dos finais de semana. “Tenho ‘desejos’ durante a semana. Então consulto a turma em casa e planejo tudo, das compras à execução”, relata.

Apesar de preferir cozinhar sozinho, ele esporadicamente conta com dois ajudantes, os filhos Samuel e Miguel, de 14 e 10 anos. “A verdade é que eles não gostam muito de fazer as coisas ‘nojentas’, como amassar carne e misturar temperos. Ou ‘dolorosas’, como picar cebola”, diz.

Independentemente de ser um ato feito a duas, quatro ou seis mãos, os benefícios de ir para a cozinha são evidentes. Hoje, Marcos e a esposa percebem que se empenham, cada vez mais, em fazer pratos mais gostosos e elaborados.

Além dos conceitos gastronômicos, ele reforça a questão dos laços familiares. “Há algo mais amoroso do que preparar uma refeição para a família?”, pergunta.

A cozinha é dele

Panelas, temperos e um bom fogão à lenha já encantavam Ricardo Tadeu Abrahão (acima) desde muito pequenininho. Mas foi por volta dos 10 anos de idade que a coisa começou a ficar séria para o gerente de projetos de 34 anos e pai do Léo, de 2 anos.

“Comecei por causa do escotismo, pois queria tirar a especialidade de cozinheiro. Pedi para a minha mãe me ensinar, tomei gosto e não parei mais”, lembra.

Responsável pelos jantares diários e das refeições de finais de semana da família – e também por lavar a louça, sem reclamar –, Ricardo define a cozinha como seu território. Inclusive, foi ele quem definiu todo o planejamento do ambiente.

Entretanto, a esposa Larissa, 32 anos, e o pequeno Léo, 1 ano e 8 meses, têm passe livre para ajudá-lo. “Ele adora ficar no meu colo enquanto cozinho. Às vezes, deixo-o sentadinho na pia observando. Se for algo mais perigoso, ele fica ‘cozinhando’ com as panelas que não estou usando, no chão da cozinha”, conta o pai orgulhoso.

Tantos anos de experiência, deixaram a lista de especialidades do Ricardo extensa, entre os destaques estão a torta holandesa (veja receita) e as carnes que prepara aos finais de semana.

Na cozinha dele é assim: tudo é feito com muita satisfação e alegria – mesmo quando a massa desanda ou a torta “vaza no forno”. “Além de ser um momento que eu gosto muito, isso ajuda a criar no meu filho a percepção de que não existem ‘coisas de mulher ou de homem’. O importante é ser feliz com o que se faz!”, ressalta.

Trocando o trânsito pela cozinha

A facilidade de morar perto do trabalho conferiu à Guilherme Nunes da Silva, empresário de 43 anos, um outro privilégio: o de voltar para casa para realizar suas refeições. “Cozinhar diariamente não é uma tarefa fácil, assim como tudo aquilo que é rotineiro, mas oferecer uma refeição fresca para a família compensa”, afirma.

Proveniente de uma família clássica, em que mãe e avós são cozinheiras de mão cheia, Guilherme aprendeu boa parte do que sabe observando a movimentação na cozinha e o vaivém das panelas. Com seus filhos Enzo, 15 anos, Giorgio, 12, e Manu, 2 (na foto acima com o papai), a história parece se repetir.

“Todos gostam do ambiente da cozinha, cada um do seu jeito. Precisamos formar cidadãos autônomos para a vida, sejam eles meninos ou meninas, e alimentar-se corretamente é fundamental”, acredita.

Quando o assunto é a habilidade da esposa Sam Shiraishi, 42 anos, colaboradora de Babble e autora do blog A Vida Como a Vida Quer, ele não poupa elogios!

Na cozinha eles também formam uma dupla ótima, já que ele é mais tradicionalista e ela gosta de incluir alimentos saudáveis nas refeições, como grãos integrais e brotos.

Para os iniciantes, Guilherme recomenda persistência. “Pense que seu esforço será revertido em prol da sua saúde e da sua família, com um bônus maravilhoso: união entre pais e filhos”, aconselha.

Para o Dia dos Pais, ele recomenda uma pasta com molho de bacon e berinjela (veja a receita), que aprendeu quando morou no Japão.

(Foto: Getty Images)