Receitas Saudáveis

Como deixar a comida menos calórica

Algumas substituições espertas na hora de preparar os alimentos deixam o cardápio da família mais saudável

Como deixar a comida menos calórica

Existem várias opções saudáveis nos supermercados que deixam o cardápio da família mais saudável e menos calórico, mas dá para melhorar ainda mais a alimentação se ficarmos atentas à preparação dos alimentos.

A nutricionista Camila Monteiro Ferraiuolo conta que o primeiro passo para uma alimentação adequada é escolher alimentos mais naturais possíveis, ou seja, fugir de industrializados.

Trocar alimentos por versões menos calóricas, gordurosas ou açucaradas e adaptar as receitas com essas substituições é outra dica valiosa.

“Costumo dizer que o importante é ter uma alimentação voltada para a saúde. Se a gente fizer isso direitinho, o emagrecimento vai ser apenas uma consequência”, conta ela.

Prefira alimentos in natura

Quanto maior o tempo de prateleira de um produto, menos saudável ele é. Por isso, fuja do setor de industrializados quando for ao mercado, pois costumam ser cheios de corantes, conservantes, sódio e açúcar.

O cozimento ideal

Não adianta comprar diversos ingredientes saudáveis e perder os nutrientes do alimento na hora da cocção. Então, quando cozinhar legumes, ferva a água antes e só coloque o alimento na panela quando a água estiver quente.

“Deixe de 3 a 5 minutos. Ele vai ficar al dente, mas não vai perder tantas vitaminas e minerais como num cozimento normal”, explica a especialista.

Reaproveite 

Sabe a água que você usou para cozinhar os legumes e ficou cheia de nutrientes? Utilize-a para fazer arroz ou feijão. Isso aumenta o poder nutritivo do prato.

Azeite, um grande aliado

Troque o óleo tradicional por azeite ou óleo de coco, tomando apenas cuidado para não esquentá-lo a ponto de formar fumaça. “O azeite é, sim, sempre a opção mais saudável, desde que não alcance uma temperatura indevida”, diz Camila. 

Mesmo optando por uma versão mais saudável, é importante ficar atenta na quantidade usada: apenas um fiozinho já basta.

Abuse de ervas e especiarias

Tempere os alimentos com ervas e especiarias que acentuam o paladar dos alimentos e diminuem a necessidade de sal. Para as saladas, monte um tempero com azeite, limão (ou vinagre de maçã), gengibre, ervas e especiarias.

Essa combinação, além de deliciosa, ajuda a acelerar o metabolismo, combate a celulite e a queima de gordura. E o melhor de tudo: nem precisa de sal. Mas se não der para evitá-lo, prefira as versões rosa, negro ou marinho.

Nada de açúcar refinado

A gente já sabe que o açúcar refinado é um dos vilões da cozinha, então prefira adoçar comidas e bebidas com opções orgânicas, mascavo, de coco ou demerara. Não esqueça que o adoçante não é uma boa troca a se fazer, exceto para quem é diabético.

Adição de saúde

Misture chia, linhaça, quinoa em flocos, amaranto em flocos, farelo de aveia, sementes de girassol ou de abóbora nos pratos. Esses ingredientes são ricos em fibras e modulam o índice glicêmico da refeição. “Além disso, também geram maior saciedade e evitam o acúmulo de gordura”, afirma a nutricionista.

Evite fritura

É sempre bom lembrarmos que os preparos dos alimentos devem ser assados e grelhados. Entre outros males, a fritura favorece o aumento da pressão arterial, o acúmulo de gordura abdominal, a obesidade e o câncer.

Retire a gordura das carnes

Na hora de preparar carnes, retire todo o excesso de gordura, mesmo que você costume tirá-la já no prato. Durante o preparo, a gordura lateral derrete e alcança o resto da peça. “Isso pode fazer com que a carne fique menos macia, mas definitivamente fica mais magra e saudável”, explica.

Outras substituições interessantes são:

  • troque a manteiga pelo azeite, lembrando sempre para não esquentá-lo muito;
  • substitua creme de leite por iogurte desnatado;
  • use amaranto em flocos em vez de farinha de rosca para empanar alimentos.

 

(Foto: Getty Images)