Criar e brincar

Brincando de massinha

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Nos filhos, ela auxilia no desenvolvimento da coordenação motora, da criatividade e da imaginação. Nos pais, ela relembra o prazer da infância!

Brincando de massinha

*PUBLIEDITORIAL

Nesta semana minha filha Catarina recebeu de presente um Potão de Atividades da Play-Doh. Fico feliz quando ela ganha esse tipo de brinquedo, pois a experiência que temos com massinha aqui em casa é muito positiva (ela tem também a Sopa de Letrinhas do Come-Come, da mesma marca). A pequena adora passar horas amassando, picando, misturando cores (e confesso que eu também gosto – tanto ou mais do que ela!).

Quando digo que Catarina passa horas entretida, estou literalmente falando nesse intervalo de tempo (e quem é mãe sabe que é quase impossível fazer uma criança de 3 anos usar o mesmo brinquedo por mais de 20 minutos!). E isso acontece porque a massinha apresenta mil possibilidades de brincadeira (dá para fazer bichos, comidinha, amassar com um rolinho e começar tudo de novo!).

Outro ponto que considero superbacana é o estímulo à criatividade: como não é um brinquedo “pronto”, a criança acaba encontrando uma nova forma de brincar a cada dia! Sem falar no ganho de habilidade motora fina, que no futuro auxiliará no desenvolvimento da escrita e nas tarefas cotidianas.

Voltando ao Potão de Atividades, ele encanta à primeira vista porque vem com três potes grandes de massinha nas cores primárias e mais dez potes menores nas outras cores que seu filho sempre quis ter (roxo, pink, branco, verde-limão, laranja... são tantas que ele não vai saber por onde começar!).

E o melhor: vem com um jogo enorme de cortadores (são 22 no formato de animais da floresta, do zoológico, do mar, da fazenda, e mais 6 moldes com formas variadas), rolinhos, tesoura e facas de plástico, espremedor (quem resiste a fazer um macarrão de massinha colorido?) e tapetes temáticos com desenhos para que a criança possa completar as formas.

O conjunto é tão grande, que dá para várias crianças brincarem ao mesmo tempo (ou seja, se o filhote decidir trazer amiguinhos para casa, é só abrir o pote, que o resto da brincadeira eles fazem sozinhos!). Ou dá para brincar em família: mãe, pai, irmãos, pois há material de diversão para todos.

Aliás, vou pedir licença a vocês, pois Catarina está me solicitando para ajudá-la a fazer uma girafa azul com pintinhas amarelas. Ser mãe também tem seus momentos divertidos!