Na Rua

Aulas de circo unem atividade física e diversão

Malabares, trapézio, acrobacias no tecido e até aulas de palhaço são alternativas de atividades extracurriculares para as crianças

Aulas de circo unem atividade física e diversão

Foi-se o tempo em as opções de atividades físicas para as crianças restringiam-se apenas a judô, natação e balé. Nos últimos anos, tem crescido a procura dos pais por escolas de circo, onde os filhos possam se exercitar de maneira lúdica e criativa.

“Algumas crianças não lidam bem com a competitividade de alguns esportes e muitas têm uma veia artística que pode ser bem contemplada no circo”, observa Hernani Albuquerque, professor e fundador do Naniko's Circus.

Por ser uma atividade extremamente lúdica e com grande variedade de modalidades, as aulas de circo acabam se tornando uma das opções mais completas no desenvolvimento da motricidade. Além disso, a criança não enjoa da atividade por causa da diversidade.

“A partir dos 4 anos, ela pode começar a fazer as aulas, pois já consegue trabalhar bem a coordenação motora, a lateralidade e o equilíbrio”, explica Hernani.  

E as aulas no picadeiro só trazem benefícios aos pequenos. “Melhora a coordenação motora, desenvolve a consciência corporal e ainda ajuda no combate à obesidade infantil. As aulas são dinâmicas. Como são atividades divertidas, você entra em forma e ainda se sente um pouco artista. Além disso, ganha força, agilidade e desenvolve outros aspectos, como coragem, trabalho em grupo e criatividade”, lista Gallo Cerello, fundador do Circo Vox.

A confiança também é um dos benefícios das atividades circenses. “A criança que faz circo se sente mais confiante, pois executa tarefas que nunca imaginava conseguir fazer. São exercícios que requerem coragem e superação pessoal”, completa Elena Cerantola, cofundadora do Circo Vox.

Engana-se quem pensa que o picadeiro não é lugar para crianças acima do peso ou tímidas. “O circo é uma arte abrangente e tem técnicas diferentes que podem contemplar qualquer tipo de pessoa”, ressalta Elena.

Crianças portadoras de deficiências físicas ou intelectuais também podem participar, mas a escola escolhida deve ter professores capacitados para atender às necessidades especiais do aluno. 

“Ele precisa ter um acompanhamento especial, mas as atividades são muito interessantes para desenvolver a socialização e coordenação motora. As dificuldades aparecem, mas deve haver um desejo de superação pessoal”, pontua Hernani.

Conheça abaixo as principais modalidades contempladas nas aulas de circo.

(Foto: Getty Images)

1
Palhaço
São aulas de encenação e técnicas de humor. “Por ser teatro, a criança já deve ter certa maturidade”, ressalta Hernani. A modalidade é recomendada a partir de 6 anos e ajuda o aluno a perder o medo do público e a se expor sem receio diante da plateia.
2
Trapézio
Trabalha o medo de altura e a força muscular. Pode ser feita por crianças a partir de 4 anos, dependendo da coordenação motora do aluno.
3
Cama elástica
A modalidade dispensa apresentações. “É uma das atividades preferidas das crianças, pois é basicamente só diversão”, explica Hernani. O exercício ainda ajuda a fortalecer os membros inferiores.
4
Tecido
Acrobacias são feitas em tiras de tecidos presas no teto. Recomendadas para crianças a partir de 4 anos, ajudam a vencer o medo de altura e ainda desenvolvem força muscular e equilíbrio.
5
Perna de pau
O principal objetivo da atividade é desenvolver o equilíbrio e a força muscular dos membros inferiores. É recomendada para crianças a partir dos 8 anos.
6
Malabares
A criança desenvolve a coordenação motora, o equilíbrio e, muitas vezes, o trabalho em grupo. A atividade é indicada para maiores de 8 anos.
7
Slackline
Mais conhecida como corda-bamba, a atividade visa desenvolver o equilíbrio e a consciência corporal. É indicada para maiores de 6 anos.