Na Rua

Brincadeiras e atividades para tirar os pré-adolescentes das telinhas

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

Para fugir a vida social online, característica desta geração, o brincar precisa ser facilitado em parques públicos e locais de grande aventura, com atividades desafiadoras e, ao mesmo tempo, seguras

Brincadeiras e atividades para tirar os pré-adolescentes das telinhas

"Brincar é fundamental na infância por ser uma das linguagens expressivas do ser humano. Proporciona a comunicação, a descoberta do mundo, a socialização e o desenvolvimento integral", afirma Adriana Friedmann, autora dos livros "A Arte de Brincar e Desenvolvimento da Criança através do Brincar". 

Concordo plenamente e defendo muito o tempo de brincar, tanto que, nesta fase, meus meninos nem podiam ligar o computador "em dia de aula" para que a tecnologia não roubasse seu tempo de brincadeiras livres.

No entanto, a partir de uma idade, descobri que é difícil promover encontros com amigos que não sejam no ambiente online. Os pais não querem ou não podem levar os filhos, poucos deixam as crianças irem à casa do colega, mesmo que seja na vizinhança, e o encontro acaba sendo nos jogos de computador. 

Por aqui temos três filhos, ou seja, dar carona para os amigos ficou fora de questão. Portanto, conto com a sintonia com outros pais para fazer os momentos em grupo darem certo. E, claro, vou reunindo sugestões de brincadeiras de acordo com idade, buscando assim mais assertividade nesta fase de pré-adolescência, que é cada dia mais desafiante!

Especialistas em educação afirmam que, nesse momento, as crianças se voltam para os jogos de computador para terem estímulo e excitação, o que conseguem ao passar de fase, alcançar um status novo no grupo de jogos online ou mesmo participar de um clã em jogos colaborativos.

Mas isso não lhes garante o desenvolvimento motor, físico e social, áreas vitais para esta fase de vida e que podem fazer toda diferença no futuro. Como driblar isso?

Facilitando a brincadeira coletiva em parques públicos e locais que favoreçam a "aventura", reunindo atividades desafiantes e animadas com segurança.

Um exemplo está na foto abaixo, registro de um passeio superespecial que o padrinho da nossa caçula fez com nosso filho do meio há algumas semanas: um dia num espaço de escalada indoor que deixou meu garoto inquieto exausto e muito feliz.

Essas áreas de lazer podem ser pistas de skate, acampamentos, paredes de escalada, ciclovias ou mesmo o playground do prédio, se ele comportar as crianças maiores. Meu esposo, que foi uma criança muito ativa e esportiva, costumava programar desafios físicos para os meninos e seus amigos no clube que frequentamos, criando atividades divertidas, tanto na piscina quanto nas quadras esportivas.

Ficou tão popular que, quando fomos comemorar os 10 anos do Giorgio, ele escolheu passar um dia no clube com amigos, exatamente assim, brincando sem parar - exceto, talvez, para comer um espetinho na churrasqueira que fica ao lado do parquinho ou para confeitar um cupcake que deixamos para celebrar a bagunça. 

É o mesmo efeito que os bons resorts com monitores para cada faixa etária garantem às famílias com crianças, deixando uma lembrança inesquecível na memória afetiva da família: novos amigos, brincadeira solta, atividades fora da rotina.

E dá para fazer isso mesmo sem viajar. Aproveite as sugestões que listo abaixo e faça dos dias com seus filhos crescidinhos oportunidades de mostrar como é bom ser criança sem telinhas ligadas. 

  • Áreas seguras ao ar livre para esportes, jogos, brincadeiras físicas desafiadoras (subir, balançar, explorar);
  • Brincadeiras tradicionais da infância: pular corda, cama elástica, amarelinha, bolinha de gude, pião, jogos regionais;
  • Clubes para crianças, brincadeiras e atividades em grupos: jogos, caminhadas, visitas a lugares especiais, acampamentos;
  • Esportes: jogos coletivos com regras e habilidades ou atividades como andar de bicicleta e skate;
  • Jogos de estratégia: cartas, tabuleiros, xadrez, quebra-cabeças;
  • Criatividade: projetos de arte, dança, teatro, coral, figurino, tricô, costura, utilizar ferramentas, confeccionar um brinquedo;
  • Tendas, cabanas, casas, tocas, casas da árvore;
  • Natação e brincar na água, mangueiras, piscinas;
  • Espaços privados para brincadeiras de imaginação e fantasia.

 

Leia também nossas sugestões de brincadeiras legais para pequenos de 18 meses a 3 anos e dicas para brincar com a criança em idade pré-escolar

(Fotos: Arquivo pessoal)