Disney Baby

10 coisas que toda mãe pensa no primeiro mês do bebê

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Se você acha que seu mundo virou de pernas para o ar, depois do nascimento do seu filho, saiba: você não está sozinha!

10 coisas que toda mãe pensa no primeiro mês do bebê

Ah, o doce primeiro mês do bebê! Finalmente você tem seu filhote em seus braços, pode sentir seu cheirinho, ninar, abraçar... Sim, a chegada de um filho traz momentos deliciosos como esses, porém com um probleminha: eles são entremeados por outros tantos de cansaço, irritação, medo - sentimentos nada fáceis de se encarar.

Se você está passando justamente por isso, o que tenho a lhe dizer é simplesmente: "bem-vinda ao barco, você não está sozinha!".

Eu não estava preparada para o nascimento da minha filha, apesar dos conselhos das amigas mais próximas, que já tinham se tornado mães. Isso porque ninguém te fala com todas as letras o quanto o pós-parto será difícil, e como sua vida vai virar de ponta-cabeça! O máximo que você ouve é que não dormirá a noite toda, ou que se sentirá cansada durante a fase de amamentação. Mas a verdade, a verdade mesmo, é essa que vou contar a seguir:

1) Você não vai se achar uma boa mãe. Pois é, o começo é tão difícil, que provavelmente você pensará que está fazendo alguma coisa errada. Por que meu filho chora tanto? Por que ele não mama direito? Por que tenho vontade de chorar o dia todo? Quando isso passar por sua cabeça, lembre-se das minhas palavras: você só está fazendo tudo o que precisa ser feito. E até as coisas se ajustarem, leva tempo!

2) Você não vai dormir. Mas não é que você vai dormir mal, como já aconteceu em algumas noites antes de ser mãe. Não, minha cara, você praticamente não vai pregar o olho! E isso não acontecerá por apenas uma semana - vai durar meses, e você não pode imaginar o quanto o cansaço cumulativo pode ser avassalador.

3) Você vai querer desesperadamente alguém para te ajudar. O marido, a mãe, a irmã, a amiga... Você vai precisar de alguém que coloque o bebê para arrotar durante a madrugada, para que você tenha alguns minutinhos a mais de sono. Ou uma pessoa que aguente o tranco durante meia hora, para que você possa tomar um banho em paz.

4) Você vai querer fugir para o banheiro. Com a desculpa de que está com a maior dor de barriga do universo, para ver se alguém assume seu lugar e cuida do bebê enquanto você tira alguns minutos para, simplesmente, respirar. Porque você precisa desse tempo sozinha, só que ninguém enxerga isso.

5) Você vai se perguntar se estragou sua vida. Ok, eu sei que isso parece pesado, mas é real para a maioria das mães que eu conheço. Porque antes sua vida era tão fácil, você era tão livre, que é difícil aceitar a nova situação que se apresenta à sua frente. Relaxe, e tenha certeza de que essa sensação vai embora assim que você começar a dormir melhor.

6) Você vai se perguntar se todo aquele caos vai durar para sempre. Pode demorar, mas vai passar. Tenha fé, respire, e se dê o direito de ficar triste de vez em quando. Pense em sobreviver mais um pouquinho, que quando você se der conta, tudo estará melhor.

7) Você vai achar que cheira a leite 24 horas por dia. E cheira mesmo! Só que, por incrível que pareça, seu marido te achará atraente mesmo assim.

8) Você provavelmente não vai querer pensar em sexo. Com tanto cansaço, quem consegue pensar em alguma coisa além de descansar? Veja bem, você é humana, e sem dormir pelo menos alguns minutos por dia, não vai aguentar o tranco muito tempo!

9) Você vai achar que sua barriga nunca mais vai voltar ao normal. E, cá entre nós, para uma boa parte das mulheres, ela não será 100% a mesma coisa de antes. Mas muitas mães conseguem ter um corpo bem legal depois da gravidez, e você aprenderá a conviver com eventuais mudanças.

10) Você vai ser absolutamente louca pelo seu filho. A ponto de esquecer todos os itens anteriores, e só ter olhos para aquele serzinho lindo que está no seu colo. Foque nisso, porque é realmente tudo o que importa: esse amor doido que brota no peito assim que você se descobre mãe!

(Foto: 123RF)

comentarios bebê, primeiro mês, filhos