Disney Baby

3 coisas para se pensar antes de ter filhos

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Depois que eu tive uma filha, descobri a importância de três simples perguntas antes da chegada da maternidade. Será que você sabe quais são?

3 coisas para se pensar antes de ter filhos

Eu queria muito ter uma filha. E na época em que eu estava grávida, achava que esse simples desejo me prepararia para a maternidade. Sabe quando você quer um carro novo, compra e curte a chegada daquela maravilha? Ou quando fica namorando um vestido novo, e, ao consegui-lo, se delicia com ele?

Pois é, eu achava que seria mais um menos assim (com um pouco mais de trabalho, obviamente com um grau de emoção muito maior, mas, de forma simplificada, teria a realização de algo que eu desejava e ficaria imensamente feliz e tranquila com aquilo).

Então eu me tornei mãe - e minha vida virou de cabeça para baixo. Algumas (pseudo) certezas que eu tinha sobre a maternidade se desfizeram por completo, e eu me dei conta de que não sabia absolutamente nada sobre o assunto.

Nada sobre bebês, sobre cuidados diários e, principalmente, sobre o papel verdadeiro de uma mãe. E se você está pensando em ter filhos, eu gostaria de sugerir que analisasse três simples perguntas, cujas respostas podem ser de grande valia para quando seu filhote chegar. 

1) Por que mesmo é que você quer ser mãe? Ter claro o objetivo da maternidade para você mesma é algo importantíssimo (aliás, me parece que a importância só aumenta ao longo do tempo). Você quer um filho para ter companhia? Para que um dia alguém cuide de você? Por que acredita que só será feliz dessa forma? Pois eu tenho que ser sincera e dizer que ninguém deveria ser mãe por essas razões. Porque não se cria um filho para si mesma e, sim, para o mundo; porque ter um filhote não garante uma velhice sem solidão; porque um filho não pode ter o dever de fazer um pai ou uma mãe feliz - muito pelo contrário, ficamos felizes com a felicidade deles.

2) O que você sabe sobre cuidar de um bebê? Você sabe trocar uma fralda, já viu uma outra mãe amamentar, já fez um pequenino dormir? Se a resposta for "não" para todas essas questões, tente passar por pequenas experiências de aprendizado antes da chegada do seu filho (conselho nota dez!). Acompanhe uma amiga que está com um recém-nascido, ofereça ajuda e você verá que, aos poucos, ganhará confiança. Isso é muito melhor do que esperar para fazer apenas com o próprio bebê, pois, nesse caso, passará algum tempo apenas perdendo o medo de ser a mãe dele.

3) Do que você tem medo como mãe? De não saber o motivo do choro, de não conseguir amamentar direito, de não dormir a noite inteira? Pois saiba que todas essas dificuldades passam, e um belo dia você se pegará sentindo saudade dessa fase! A maioria dos temores de uma mãe não tem fundamento, e é só conversar com uma mulher com dois ou mais filhos para que ela lhe fale isso. A verdade é que ser mãe é, ao mesmo tempo, muito mais fácil, mais difícil e mais bonito do que isso!

(Foto: Phalinn Ooi/ Creative Commons)