Disney Baby

5 ações importantes para serem tomadas durante a gestação

Por Patrícia Cerqueira
@Comida Boa Muda Tudo

Além de visitar o médico com frequência, aproveite também para incluir atividades que só te farão bem

5 ações importantes para serem tomadas durante a gestação

A gravidez é curta. Dura apenas nove meses, mas que são intensos e cheios de compromissos, principalmente, na primeira, quando tudo é novidade. Nas gestações seguintes muitas ações já foram tomadas e você já sabe como fazer. Ai dá para se ter uma agenda menos puxada...

Mesmo com muita coisa para fazer, acredito que dá para incluir mais 5 na lista de "Coisas para fazer antes de o bebê nascer". São elas:

1) Visite uma nutricionista

Priscila Maximino, nutricionista responsável pelo Centro de Dificuldades Alimentares do Instituto Pensi, do Hospital Sabará, contou, durante o Simpósio Multiprofissional de Dificuldades Alimentares da Gestação à Adolescência, o caso de uma paciente que chegou para ela quando estava 20 quilos acima do peso, pré-diabética, na 20ª semana de gestação.

A paciente se alimentava muito mal porque não dava a devida importância para esse detalhe. Almoçava e jantava fora de casa. Tinha uma dieta pobre de legumes e verduras, consumo excessivo de água gaseificada saborizada e chás industrializados, além de refrigerantes. Também consumia em excesso de carboidratos, como doces, pães e massas. Nem ela nem o marido cozinhavam porque "não gostavam".  "Já se sabe que a dieta da mãe interfere no desenvolvimento fetal e também ajuda no combate a alergias infantis, principalmente, se a gestante consome alimentos prebióticos e próbióticos", explicou a nutricionista durante o evento.

Para não ser surpreendida com problemas de saúde durante a gravidez, como o excesso de ganho de peso, visite uma nutricionista para receber orientações de como deve ser sua alimentação nesse período. Você e o bebê só têm a ganhar!

2) Aprenda a cozinhar

A gestação é um excelente período para começar algumas incursões na cozinha. Preparar a própria comida é um dos atos mais libertadores porque não dependemos dos outros para determinar o que comer nem qual o sabor o alimentos devem ter. Você comanda todo o processo. O ideal é começar aos finais de semana. Escolha um dia, sábado ou domingo, para ficar na cozinha algumas horas. Comece a preparar os alimentos que você gosta. Escolha as receitas, vá às compras, separe tudo e cozinhe para a sua família: você, companheiro e o bebê (a louça fica para a/o companheiro(a), claro! rs).

3) Faça hidroginástica 

Considerada a melhor atividade física, principalmente, no final da gestação, quando a barriga pesa muito e a coluna parece que vai envergar. O tempo dentro da água traz um alívio incrível. Mas, antes de iniciar qualquer atividade, pegue a liberação para a prática com seu médico.

4) Caminhe todos os dias

Crie o hábito de fazer alguma caminhada leve, todos os dias, desde o início da gestação, mesmo naquela fase de maior enjôo, quando a nossa ernergia parece que vai toda embora. Além do bem estar que essa atividade provoca no corpo, outro benefício é o de ajudar o intestino a funciona melhor, que nessa fase fica mais lento. A movimentação das pernas e do quadril faz com que o intestino se mexa também, facilitando seu funcionamento. 

5) Leia o livro Poder do Discurso Materno, da Laura Gutman

Enquanto o bebê não chega, reserve algum momento do dia ou da noite para mergulhar nas observações que Laura, uma terapeuta argentina, escreve sobre a construção da biografia humana por meio do discurso materno. É um livro fundamental para as mães, pois revela como as nossas falas e atitudes são capazes de determinar a personalidade dos nossos filhos - para o bem ou para o mal. 

Beijos,
Patricia

(Foto: Arquivo pessoal)