Disney Baby

Cada bebê tem seu tempo

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Na maioria das vezes, apenas esperar que seu filho esteja pronto é o melhor que você pode fazer por ele!

Cada bebê tem seu tempo

Nossa geração de mães é engraçada. Acredito que nunca, na história da humanidade, a maternidade tenha sido exercida com tanta preocupação com o desenvolvimento de um filho como acontece agora. E tudo começa ainda durante a gestação, já reparou?

Você se preparou para ser mãe antes da chegada do seu bebê? Pois eu tentei, de uma maneira que não trouxe muito resultado (admito).

Antigamente as mulheres ajudavam a cuidar de seus irmãos mais novos, em famílias numerosas, ou dos priminhos mais novos, do filho da vizinha, que chorava de cólica na casa ao lado. Éramos treinadas na prática para o papel de mãe - só que outros interesses nos foram apresentados (uma profissão, uma carreira promissora, um mundo inteiro a descobrir). Por isso nossa forma de encarar essa tarefa também mudou. 

Mães, como eu, talvez como você, consomem livros e mais livros sobre maternidade, enquanto o filhote ainda está na barriga. "Estudam" bastante sobre o assunto, para que, ao nascimento da criança, possam proporcionar a ela o melhor dos crescimentos. E sofrem, quando as coisas não saem como o esperado.

Comigo também foi assim, eu confesso! Achei que pudesse me antecipar e me preparar para as noites sem dormir, mas nada do que eu pudesse ter lido antes poderia ter me ajudado com minha filha. Na teoria, eu sabia o passo a passo do que era esperado para seu desenvolvimento: quando ela deveria rolar, sentar com apoio, sem ajuda, engatinhar, andar, falar... Claro que algumas coisas coincidiram com o que os livros descreviam, mas outras tantas demoraram, ou simplesmente não aconteceram! Sabe quanto tempo minha filha Catarina levou para rolar, por exemplo? Ela nunca rolou, e chorava quando eu tentava estimular esse movimento!

Minha filha também demorou para falar, e não foi um prodígio na leitura - tantas outras crianças da sua turma aprenderam a ler antes dela. Mas hoje, aos seis anos, é uma tagarela, como um vocabulário surpreendente, e já lê suas primeiras frases. Foi só esperar um pouquinho - alguns meses, que podem parecer uma eternidade para um pai ou uma mãe afoitos! 

Não é fácil ver seu filho engatinhar, se todos os da mesma idade já andam. Não é fácil vê-lo falar cinco ou seis palavras, enquanto os amiguinhos já conversam e pedem o que querem. Não é fácil ver o pequeno fazer rabiscos, enquanto os da mesma sala já fazem desenhos compreensíveis. Porque, no fundo, sempre pensamos que pode haver algo errado. 

Quando você estiver com esse apertinho no coração, fique tranquila. Não existe certo, não existe errado. Existe o tempo e a forma de cada criança, que se manifesta quando ela estiver pronta. Confie!

(Foto: 123RF)

comentarios bebê, desenvolvimento, filhos