Disney Baby

Chupeta faz bem para o seu filho?

Aliada na hora de acalmar o bebê, a chupeta pode causar problemas nos dentes e fala. Confira as dicas para usá-la na dose certa!

Chupeta faz bem para o seu filho?

Sugar é um hábito natural de todo bebê. Ele sente necessidade e até prazer com a sucção e, por isso, a chupeta ajuda a acalmar qualquer criança nos primeiros momentos de vida. Mas você tem certeza de que o hábito é saudável?

“Basta lembrar que, em inglês, ela se chama ‘pacifier’, ou seja, exatamente um ‘pacificador’ para acalmar o bebê”, diz a presidente da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, Irene Marchesan. Ela ressalta que este é o único benefício da chupeta, além de evitar que a criança comece a sugar o dedo, uma mania que traz consequências ainda mais sérias.

A lista de possíveis problemas pelo uso da chupeta não é pequena e inclui: alterações da arcada dentária, e em casos mais graves, até dos ossos da face; diminuição da força muscular; posicionamento inadequado da língua na cavidade oral, ficando mais baixa e protraída; problemas de fala e, às vezes, hálito ruim, conforme cita Irene Marchesan. Por isso, apesar de ser uma saída fácil para lidar com as manhas dos filhos, deve-se usar a chupeta com cuidado e o mínimo possível.

Quero dar chupeta ao meu filho. E aí, como fica?

Mesmo cientes do que o uso da chupeta pode acarretar, a maioria das mães ainda recorre ao acessório. Nestes casos, algumas regrinhas ajudam a minimizar os efeitos ruins. A principal delas: só dê a chupeta para o bebê quando ele estiver muito agitado e começando a chupar o dedo. E mais: evite o acessório durante o dia, reservando seu uso somente para a hora de dormir – e tirando do berço assim que a criança pegar no sono e solta-lo.

Se o uso for contínuo, que seja interrompido o quanto antes, assim que possível. “De qualquer forma, não pode passar dos 5 anos, quando a troca de dentes começa e os danos podem ser permanentes. Mas quanto mais cedo parar, melhor”, alerta Irene.

Os pecados com o bico

Dar a chupeta diante de qualquer manha ou choro da criança, por impaciência ou aflição com o sofrimento, é erro comum das mães. Deixar a chupeta amarrada na roupa ou paninho do bebê, também. Além disso, ter vários modelos, coloridos e diferentes, faz com que a criança confunda o acessório com brinquedo. E, é claro, dar o item para o filho sem higienizar corretamente é um dos pecados mais imperdoáveis!

Por ir direto à boca da criança, a chupeta é um canal de entrada fácil para doenças, principalmente entre os mais novinhos, que ainda não possuem as defesas completamente formadas. Portanto, é essencial limpar bem a chupeta do seu filho. Nos momentos de pressa, lavar com água corrente, sem sabão, é o melhor a fazer. Mas sempre que possível, é essencial esterilizar o bico, fervendo em água por 5 minutos. Isso também deve ser feito antes do primeiro uso da chupeta!

Longe dos pais, o que fazer?

Seu filho está na escolinha e ainda usa chupeta? Cuidado! É importante saber que, por lá, as crianças vão deixar a chupeta cair no chão e mesmo troca-la com amiguinhos, aumentando ainda mais o contato com bactérias - e nem sempre os professores conseguem ver tudo que acontece ao redor, a tempo de evitar tal ocorrência. Por isso, se não conseguiu interromper o uso até esta fase, melhor é não mandar chupeta para a escola!

Vai usar? Escolha o modelo certo

E já que você optou por liberar a chupeta para seu filho, faça a escolha acertada do modelo. As ortodônticas, com bico inclinado, permitem melhor posicionamento da língua da criança e diminuem os malefícios de seu uso. Além disso, chupetas de silicone costumam ser mais duráveis e têm menos contágio por bactérias do que as de látex.

Outra dica é optar pelos suportes vazados, que diminuem os riscos de asfixia e as dermatites de contato ao redor da boca. E é também essencial escolher o tamanho certo do bico para a idade da criança, o que pode ser conferido na embalagem do produto.

Evite que a chupeta se torne um hábito

Depois de ler tudo isso, qualquer mãe decidiria parar com a chupeta, se o acessório não fosse uma ajuda tão grande na hora de acalmar a criança. Mas se você quer reverter o quadro e fazer de tudo para que seu filho chupe o bico, aqui vão mais algumas dicas da presidente da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia:

. Não leve a chupeta para a maternidade; ela não é importante nessa hora.
. Não tenha várias chupetas de cores diferentes.
. Não force o bebê a pegar a chupeta quando ele a cospe. O motivo do choro, nesses casos, pode ter outra origem que não a vontade de sugar.
. Tolere um pouco de choro da criança e tente usar brinquedos adequados para a idade para acalmá-la.
. Nunca deixe a criança passar o dia todo com a chupeta.
. Não mande seu filho para a escola com chupeta na mochila.
. Não use a chupeta como bengala emocional, substituindo carinho ou atenção nos momentos tristes da criança.
. Amamente seu filho pelo máximo de tempo possível.
. Se você possui muito leite – o que torna a sucção mais fácil para a criança – tire um pouco do líquido antes de amamentar. Assim, seu filho vai precisar sugar mais e pode satisfazer a necessidade de sucção apenas durante o ato de mamar.

(Foto: Getty Images)