Disney Baby

Como tirei a fralda diurna da minha filha

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Está chegando a hora do desfralde e você está preocupada com o assunto? Saiba que o processo pode ser tranquilo!

Como tirei a fralda diurna da minha filha

Um dos momentos mais temidos pelas mães nos primeiros anos do bebê é certamente o desfralde.

De um lado há, em geral, uma pressão grande para que você comece a tirar a fralda do seu filho ("nossa, ele já tem dois anos e você não fez nada? Começa logo, porque depois ele vai ficar mal acostumado e será mais difícil!"). De outro, um receio de sofrer muito com o processo (que mãe não tem medo de ver as calças do filhote molhadas de xixi por meses?). E você fica ali no meio, sem saber exatamente o que fazer, nem quando começar.

Costumo dizer que tive muita sorte com o desfralde diurno de minha filha Catarina (aliás, sorte de principiante, que não se repetiu quando tentei retirar a fralda da noite!). Em menos de uma semana os acidentes de xixi pela casa acabaram, e na semana seguinte ao primeiro dia de tentativa fomos, sem conflito, passar alguns dias na praia! E não é que deu tudo certo?!

Olhando para trás, vejo que o ponto para que esse desfralde desse certo "de cara" foi simples: o fato de que minha filha já estava madura o suficiente para que ele acontecesse.

Cacá já tinha bom controle esfincteriano acordada - ou seja, já conseguia prender o xixi, se desejasse. Aos poucos ela começou a dar sinais de que entendia quando tinha vontade de urinar, porque apontava a fralda e resgungava (para falar a verdade, ela mal falava nessa fase). E por pura pressão da família, que dizia que o melhor era tirar a fralda do dia aos dois anos, resolvi começar a tentar na semana do segundo aniversário dela (que é em dezembro, ou seja, no calor - certamente a melhor época para desfraldar).

A dica de uma amiga foi fundamental nessa fase para que a retirada da fralda não fosse frustrante. Ela tinha vivenciado o desfralde da filha fazia pouco tempo, e me disse que o grande problema que enfrentou é que sua filha se distraía tanto brincando que não dava tempo de chegar ao banheiro - quando ela notava que estava com vontade, já era tarde. Assim ela começou a deixar o penico na sala, perto de onde a menina brincava! E poucos dias depois, quando a pequena já havia entendido que não estava mais com fralda, já conseguia chegar mais longe para fazer o xixi.

Fiz assim aqui e foi um sucesso! No primeiro dia, sem o penico na sala, foram cinco acidentes. No segundo dia (com o penico bem pertinho), três. No terceiro apenas um, e os acidentes miralculosamente pararam de acontecer - ela estava desfraldada!

Claro que sei que nem todos os desfraldes diurnos acontecem tão facilmente. Dizem que, em geral, os meninos têm maior dificuldade do que as meninas (como só tenho uma filha, fica difícil comparar. Mas vejo que os meninos demoram um pouco mais para amadurecer, por isso pode ser possível que para eles leve mais tempo até que a fralda seja retirada com sucesso). Mas se eu puder deixar um conselho é que você observe bastante seu fiho antes de começar, se ele já tem boa compreensão do que está para vivenciar. E mesmo que ocorram dificuldades, respire fundo e tenha certeza: um dia elas passam!

(Foto: 123RF)

comentarios bebê, fralda, penico