Disney Baby

Curiosidades que ninguém te contou sobre ter um recém-nascido em casa

Por Marina Breithaupt

Assim que chegamos com o bebê, uma grande aventura se inicia...

Curiosidades que ninguém te contou sobre ter um recém-nascido em casa

Já tenho uma boa bagagem na viagem da maternidade. Muitas coisas não são novidade e, muito menos, motivo de preocupação.

Claro, cada bebê é único e muita coisa poderá me surpreender, por isso fiquei tentando me lembrar do que mais me chamou a atenção quando meu primeiro bebê nasceu, por quantas coisas eu não sabia que iria passar.

Para algumas pessoas, são situações que parecem óbvias, mas para mim, não eram.

E você, sabe o que te espera assim que seu recém-nascido chegar?

Sabe, por exemplo, que:

  • O bebê não chegará em casa com o peso do nascimento. Isso é comum e, em poucos dias, eles atingem novamente aquele peso.
  • O ritmo de respiração deles é bem mais acelerado que o nosso - me lembro de achar que meu filho respirava mal. E eles movimentam muito a barriguinha nesse processo.
  • Eles fazem cocô após as mamadas logo no início e serão muitas fraldas para trocar recheadas com cocô líquido. Um ciclo de trocas e mamadas que parece não ter fim. Com o tempo, esse cocô cor de ouro vai ficando mais espaçado um do outro... Mas leva um tempo.
  • Muitos bebês têm erupções na pele. É um processo normal e de fácil tratamento, além de, em muitos casos, sumirem sozinhas com o tempo. É a pele do bebê se adaptando, já que suas glândulas são ainda imaturas, não estão totalmente prontas. Além disso, a pele descama mesmo após o parto. Também é um processo natural que pode ser maior nas mãos e pés.
  • Os bebês nascem com o olfato desenvolvido, ou seja, sentem todos os odores à sua volta, cheiros agradáveis e ruins. Para não agredir seu olfato, o ideal é não passar perfume e evitar produtos de limpeza fortes em casa.
  • Bebês choram, é fato! Com os dias, vamos entendendo os chorinhos e o que eles estão precisando. É impressionante como somos capazes de identificar um choro de fralda suja, outro de fome... Com o tempo, mães e filhos se conectam e tudo vai ficando mais claro.
  • Após o parto, é normal se sentir cansada e até triste em meio a muita alegria. Isso faz parte do puerpério, esse período do pós-parto. Não se culpe. Os dias vão passando e, se for parte desse processo normal, logo passará -  especialistas dizem que dura em torno de 50 dias a partir do nascimento do bebê - e a vida seguirá. Caso a tristeza não passe, procure um médico, converse. Não há nada de mau. A depressão pós-parto tem tratamento e, quanto antes iniciado, melhor.
  • Os saltos de desenvolvimento e picos de crescimento existem e se manifestam em dias em que o ciclo mama-arrota-vomita-mama-chora parece não ter fim. O bebê fica agitado mesmo a cada nova fase, cada nova habilidade conquistada. Conforme a visão e os movimentos vão se aprimorando, dá para notar as mudanças no comportamento, sono e até frequência das mamadas.

 

Um recém-nascido em casa é sinônimo de ter uma mesa de cabeceira cheia de remedinhos e produtos para trocar fraldas, uma casa bagunçada, cheirar a leite e viver à espera de uma hora boa para um banho mais demoradinho. É sentir-se esgotada noite e dia e, ao mesmo tempo, feliz por ver o bebê crescendo dia a dia, a família completa... Faz tudo isso valer a pena!

(Foto: Arquivo pessoal)