Disney Baby

Desconforto no fim da gravidez

Por Jorge Freire Jr.

O que os homens podem fazer - ou deixar de fazer - para amenizar o desconforto das mulheres no final gestação?

Desconforto no fim da gravidez

Cada gravidez é uma história diferente. Quando a Fá estava grávida do Padawan, tudo correu perfeitamente e ela não teve queixas de enjoo, dores etc.

Agora estamos chegando no final da segunda gravidez (previsão para final de outubro/começo de novembro) e está sendo muito mais tenso.

Dor nas costas, azia, dificuldade para encontrar posição para dormir, calor excessivo, constipação e sonolência durante o dia são os companheiros da minha esposa nesses últimos dias.

Claro que isso afeta o humor - nem tem como ser diferente. Eu fico pior que o Pato Donald quando tenho uma dorzinha de cabeça, imagina sentindo tudo isso aí de uma só vez?

O meu papel, diante disso, é tentar abrandar esses sintomas na Fá e quero compartilhar uma dica valiosa que aprendi quando o Padawan nasceu e agora nessa reta final: não pergunte se está com dores, se sentindo indisposta e tal.

Sério, nunca faça isso, pois você vai piorar tudo. 

Seja sensível e perceba que ela não está bem. Pegue um copo d'água ou uma mantinha se você perceber que ela está com calor ou frio, ofereça uma massagem para aliviar a dor nas costas, ofereça seu travesseiro para ajudá-la a encontrar uma posição para dormir e assim por diante.

Deixe claro que você está ali para ajudar e que ela pode contar com você, mas não faça perguntas se está doendo, se está tudo bem ou coisas do tipo.

Isso aumenta a ansiedade da sua companheira e ninguém quer isso!

Bem, quase 1 mês para o nascimento da minha filha e a ansiedade aqui está grande (até porque o quarto dela não ficou pronto). 

E o papel do pai é ajudar a mãe nessa reta final. Então use a sensibilidade para isso, ok?

(Foto: Arquivo pessoal)