Disney Baby

Dicas para amenizar as reações das vacinas nos bebês

Por Marina Breithaupt

Sabemos que é para o bem deles, mas as vacinas são sempre mais dolorosas para os pais do que para os bebês

Dicas para amenizar as reações das vacinas nos bebês

Ah, se tem uma coisa que é difícil de lidar quando se tem bebê é o fato de que, muitas vezes, ele vai precisar sentir dor ou algum desconforto. Vai ser para o bem dele mesmo no futuro, mas ver um bebê sentindo dor é dificil para qualquer pai ou mãe.

Conscientemente sabemos disso, mas que é dureza para nosso coração, ah ... isso é!

Para mim, esse sempre foi um momento muito delicado. Mesmo já tendo passado por isso outras vezes, ainda sinto aquela dorzinha do peito de ter que permitir que um ser tão pequeno e inocente sinta dor.

Meus filhos tiveram reações, por isso espero sempre pelo pior cenário: choro na picada, choros de irritabilidade e febre sempre alta.

Não é um quadro em que uma mãe se sinta confortável, mesmo sabendo dos benefícios, não é?

Se você também se sente mal e chega até a ter vontade de protelar essas picadas, saiba que você não é a única! Até a mais durona das mães, a mais corajosa, nesse dia titubeou ao ver os olhos inocentes achando que toda a produção e arrumação eram para passear e, na verdade, era dia vacina! rs

Os bebês até os 6 meses tomam vacinas todos os meses. E não são todas que causam reações após serem aplicadas; em geral, as que um bebê toma com 2,4 e 6 meses de idade são as mais propensas a isso. 

Toda vacina pode, sim, dar uma reação. Elas vão de um leve vermelhidão, podem ficar doloridas no local da aplicação até os desconfortos maiores, como febre, dores pelo corpinho todo. Além disso, os bebês ficam chorosos.

Não é legal, mas se é necessário e temos que lidar com isso, vou contar algumas dicas que fui coletando ao longo desse tempo, com minha pediatra e enfermeiras do posto de saúde:

  • Antes das vacinas, converso com a pediatra das crianças e ela receita um antitérmico (consulte o pediatra do seu bebê) para ser tomado horas antes da picada.
  • No local, fazemos somente compressas geladas, pois elas promovem a vasoconstrição, ou seja, o gelado retrai as veias, amenizando a dor - o calor faz o processo contrário.
  • Oferecer o peito logo após a vacina ameniza o trauma da picada e ainda ajuda o bebê a relaxar os músculos, sentindo-se seguro.
  • Converse com seu bebê. Dias antes da vacina, converse e explique o que vai acontecer. Muita gente pode achar besteira, mas sou da opinião de que eles entendem muito! Não digo que compreendam as palavras que saem das nossas bocas, mas entendem nosso olhar, nosso tom de voz e, por isso, precisamos estar seguras para passar segurança. É um exercício que ainda estou praticando!
  • Muito colo e paciência nas horas que seguem a picada serão necessários no dia desse "evento". Seu bebê vai precisar de toda a sua atenção no dia da vacina. Mesmo que a reação seja leve, é provável que ele fique choroso e irritado. A receita é dar bastante colo e carinho até o desconforto passar, o que em geral acontece em 1 ou 2 dias.
  • Fique tranquila e mantenha a calma. Todos passamos por esses momentos; você não está sozinha!

 

Um beijo,

(Foto: Shutterstock)