Disney Baby

Dicas para seu filho dormir fora de casa

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Deixar o filho dormir fora de casa mexe com o coração de qualquer mãe. Saiba como deixar a experiência mais tranquila para você - e para ele!

Dicas para seu filho dormir fora de casa

Eu relutei bastante para deixar minha filha Catarina dormir fora de casa pela primeira vez. Eu via muitas amigas deixando seus bebês na casa das avós para passar alguns dias fora com o marido (o que não recrimino, de forma alguma; aliás, foram vários os dias em que tudo o que eu queria era fazer o mesmo!), mas achava que ainda não havia chegado o tempo de deixar a pequena em outra casa, que não fosse a dela.

Minha política era a seguinte: quando ela se sentisse preparada para ficar longe da mãe, pediria para dormir na avó; até lá (salvo se acontecesse alguma situação de extrema necessidade), eu aguardaria pacientemente.

E foi exatamente o que aconteceu: um belo dia, quando estávamos na casa de minha sogra, Catarina disse que gostaria de ficar ali até o dia seguinte. Ela tinha (apenas) dois anos, e meu coração ficou apertado, percebendo que a filhotinha estava crescendo.

Pensei em não deixar, em dar uma desculpa qualquer, mas fui incentivada pelo olhar do marido. Até que minha sogra disse algo que me convenceu: "deixe que ela fique essa noite. Ela está bem, feliz, em um lugar controlado. Ela quer ficar. Melhor que seja dessa forma, pois quando você de fato precisar, ela já estará acostumada, e tudo será mais tranquilo". 

Enfim, decidi que ela poderia ficar. A noite foi um sucesso: sem choros, sem chamados pela mãe, uma curtição. Para dizer a verdade, fui eu quem sentiu mais falta! Depois dessa ocasião, Catarina dormiu fora mais algumas vezes, a maioria delas tranquilamente, mas nem sempre. Analisando os pequenos problemas que tivemos, gostaria de deixar algumas dicas.

- Leve tudo o que ajuda seu filho a dormir bem. Ele tem uma naninha, mas esqueceu em casa? Volte para pegar (não, não serve o bichinho que está na casa da avó, por mais bonito que seja). Acabou a marca do leite que ele toma? Compre (eu já mandei uma similar certa vez e dei um trabalho danado para a avó, pois a pequena não queria tomar de jeito algum!).

- Não mostre que você está emocionada. Todo mundo que me conhece sabe que eu sou chorona. E, claro, em uma das vezes que deixei Catarina dormir fora de casa, eu me emocionei na despedida. Foi a pior coisa que eu poderia ter feito: ela ficou meia hora chorando depois que saí. Depois ficou ótima, mas, até lá, minha mãe deve ter pensando em me xingar dez vezes!

- Faça seu filho dormir bem na noite anterior. Se a criança chegar cansada ao local em que ficará, a adaptação será mais complicada. Por isso, esforce-se ao máximo para que os dias anteriores sejam tranquilos e dentro da rotina, sobretudo a noite que antecede a saída de casa.

- Mande (muitas) trocas de roupa. Minha filha Catarina é campeã na modalidade sujar roupa. Ela consegue usar três ou quatro camisetas em um dia (porque molhou a primeira, sujou a segunda na terra e a terceita no almoço!). Por isso já aprendi: ao deixá-la dormir fora de casa mando muito mais roupa do que seria necessário. Se seu filhote segue o mesmo padrão, mande uma mala bem recheada.

- Ocupe-se. Essa é uma dica para o bem-estar da mãe, não do filho. Porque nós sofremos também! De nada adianta deixar o filho dormir fora e consultar o telefone a cada cinco minutos, para checar se houve alguma ligação pedindo socorro. Programe um jantar com o marido, um filme ou mesmo uma pequena viagem. Dessa forma, o tempo passará sem que você se sinta angustiada. E aproveite, pois não é sempre que uma mãe consegue essas horas de descanso, não é mesmo?
 

comentarios dormir, crianças, casa