Disney Baby

Drenagem linfática durante a gestação

Por Marina Breithaupt

A importância e os benefícios desse procedimento durante a gravidez

Drenagem linfática durante a gestação

Eu nunca fui fã dessa prática, embora sempre tenha ouvido muitos elogios à drenagem linfática.

Afinal, grávidas podem mesmo fazer uso dessa técnica?

A resposta é sim, se a gestante não apresentar complicações como pressão alta e se o médico autorizar.

Aliás, essa é uma ótima hora para sentir os efeitos benéficos e ver os resultados dessa técnica.

O meu obstetra só indicou o tratamento após o primeiro trimestre e com acompanhamento de um fisioterapeuta especializado no atendimento a gestantes.

Durante a gravidez a drenagem é realizada de maneira específica e não deve ser feita na região abdominal. Antes de tudo, consulte sempre o seu médico e procure um profissional qualificado para realizar o procedimento, ok?

A drenagem nada mais é do que um conjunto de movimentos, massagens, que promovem a melhor absorção dos fluídos do corpo através de um complexo emaranhado de vasos e gânglios linfáticos.

Portanto, na gestação, a retenção de líquidos, celulite e o inchaço podem ser amenizados. A nutrição das células e a oxigenação dos tecidos também podem ser mais eficientes com essa técnica. Depois que descobri tudo isso, aderi ao tratamento e tenho que dizer que os resultados têm sido maravilhosos!

A drenagem linfática também pode ser feita com aparelhos. Nunca testei, mas sei que a técnica manual é mais eficiente, pois o profissional consegue agir melhor na área a ser massageada. Assim, além de guiar os líquidos, ele faz o esvaziamento dos gânglios e, por isso, para as gestantes, a drenagem manual é a única opção indicada.

Como não fiz nas outras duas gestações os resultados para mim são evidentes: funciona e muito!

Estou fazendo a drenagem uma vez por semana e usando esse tempo como uma hora de relaxamento só minha, para descansar e não pensar em nada. Dupla função esse tratamento, não é?

Relaxa, desincha e diminui os desconfortos!

Pretendo seguir com as sessões, aumentar a frequência mais no final da gestação, como me foi recomendado, e ainda seguir com elas no pós-parto.

(Foto: Getty Images)