Disney Baby

É necessário ou não o uso de cintas no pós-parto?

Por Marina Breithaupt

Profissional indica benefícios de não usar as cintas de compressão

É necessário ou não o uso de cintas no pós-parto?

Me lembro bem da sensação que tive após olhar para baixo no primeiro banho depois da cesariana que me trouxe a Bárbara. Eu tinha 20 anos e confesso que foi assustador constatar que, depois do nascimento do bebê, a barriga ainda fica toda lá!

Parece bobagem, mas aos 20 anos, essa foi uma questão que me pegou de jeito no pós-parto.

Naquela época, ganhei da minha mãe alguns modelos de cintas compressoras e, sem questionar, passei a usá-las quase que 24 horas por dia. Sim, alguns dias eu chegava a dormir usando uma cinta.

Quando o Theo nasceu eu já sabia pelo que esperar e o uso de uma cinta modeladora me pareceu normal, mas confesso que não notei resultados como da primeira vez e até ficava um pouco frustrada por ter uma forma com a cinta e não ser nada daquilo quando estava sem ela.

Nesse ponto a cinta era mais um apoio emocional do que, de fato, um suporte físico. Ela me fazia sentir mais conforto e "com tudo no lugar", mas era mais pelo fato de me deixar com a forma que eu achava ideal que eu usava.

Foi libertador quando conversei com a fisioterapeuta Renata Costa e ouvi sua opinião sobre o uso das cintas.

As cintas não são indicadas para todas as mães. Ela acredita que a musculatura abdominal deve estar livre para que seja estimulada, ou seja, contraída conscientemente, além de recomendar que se mantenha uma boa postura - estar com a coluna ereta ajuda e muito.

Neste texto para o site For Mães, Renata fala do seu ponto de vista sobre essa fase após a gestação. Se você está vivendo ou prestes a passar por isso, indico a leitura!

Eu vivi os dois lados, usei nos dois primeiros pós-parto, continua e prolongadamente, e no último nunca usei.

Posso dizer que vi resultados melhores sem o uso da cinta. Deixei apenas um modelo na gaveta para ocasiões especiais, como um passeio, quando a produção pede um corpo "em ordem".

O fato é que devemos aceitar que, após uma gestação, o corpo precisa de um tempo para para se recompor e o mais indicado é deixar que isso ocorra da forma mais natural possível!

Um beijo

(Foto: ShutterStock)