Disney Baby

Enxoval em Miami: futuras mamães adotam a rota da compra e da diversão

Preço baixo para roupinhas e acessórios e variedade de opções para se divertir a dois nos parques Disney são os principais motivos para a escolha

Enxoval em Miami: futuras mamães adotam a rota da compra e da diversão

Muitas mães já descobriram o roteiro incrível para compras de enxoval na região de Miami, nos Estados Unidos. Afinal, o passeio une diversão e economia: os preços das roupinhas e acessórios são mais acessíveis e justificam a viagem, considerando a longa lista de compras. Além disso, para o casal, pode ser a última viagem a dois antes da chegada do bebê, com muito lazer por perto - a começar pela Disneyland, bastante próxima.

A publicitária Yara Macedo de Menezes Lourenço, 35, de São Paulo, embarcou com o marido para lá no último mês de agosto (grávida de 4 meses) e trouxe tudo que precisava. Foram 20 dias (5 em Miami e 10 em Orlando), divididos em compras e visitas aos parques da Disney. Segundo ela, a economia foi de 50%, incluindo parte dos passeios. É ela quem dá as dicas para aproveitar cada detalhe de viagem e não perder nada-nada.

O que comprar por lá

A variedade de produtos é tão grande quanto a que temos aqui no Brasil, mas os preços é que são o principal atrativo. “Por aqui, muitas vezes, pagamos por cada uma das peças de um conjuntinho separadamente: o vestido, o body e o lacinho têm preços individuais. Lá, ao contrário, compra-se o conjunto completo, pagando menos”, exemplifica. No geral, é possível comprar carrinho, roupinhas, mamadeiras, chupetas, cremes para assadura, brinquedos, entre outras coisas. A verdade é que se pode comprar de tudo mesmo!

Como economizar ainda mais

Os preços já são bem mais bacanas do que os encontrados aqui, mas alguns shoppings e outlets liberam cupons de descontos que você pode imprimir em casa dias antes de ir às compras. Caso tenha esquecido ou não tenha dado tempo, alguns estabelecimentos liberam na hora da compra. É só ir até o posto de atendimento, mostrar seu passaporte e pegar um livrinho de cupons. Em alguns casos, eles cobram um valor simbólico, mas você chega a conseguir 40% de desconto. A dica é fazer uma busca na internet uma semana antes da viagem e procurar por cupons em Orlando, por exemplo.

Onde comprar

Com certeza, há uma infinidade de lojas de artigos para bebês para se deliciar, só que nem todas valem a pena. Para Yara, os outlets não trouxeram muitas vantagens, a não ser pelas promoções. Nestes locais, os preços em si não eram mais baratos do que nas lojas comuns. Então vale apostar nas grandes redes de lojas infantis que têm por lá, pois aí sim você vai encontrar variedade e preço bem camarada.

Como não exagerar nas compras

O primeiro detalhe a ser levado em consideração é definir até qual idade da criança os itens serão comprados. Depois, fazer uma lista de tudo aquilo que deseja, incluindo a quantidade das peças. Vale perguntar para a mãe, a tia e amigas que já são mamães para pegar algumas dicas.

Outra questão é pensar na época do ano em que o bebê vai nascer e qual estação será, para fazer projeções e não correr o risco de comprar casaquinhos pesados para o verão, por exemplo. Desta forma, se o bebê for nascer em fevereiro, as roupinhas de frio devem ser compradas em tamanhos para 5 meses ou mais.

Uma outra experiência que pode fazer toda diferença é simular compras online em lojas que serão visitadas pessoalmente: você escolhe os produtos pela internet e, antes de finalizar a compra, imprime a lista de produtos e a leva junto no dia da compra in loco. Resumindo, você vai com foco e não se perde ao vislumbrar tanta variedade.

Para controlar o tamanho das malas

É claro que dá vontade de comprar tudo e mais um pouco, mas há limites tanto de valor quanto de peso das malas. Para começar, uma dica é adquirir uma balança para pesar a bagagem antes de ir para o aeroporto - e não correr o risco de ter que pagar por excesso de bagagem. Cada pessoa pode viajar com 2 malas de 32 kg cada, mais a bagagem de mão, que pode ter até 5 kg. Além disso, o máximo permitido para compras no exterior é US$ 500 dólares. Se exceder esse valor, é cobrada uma taxa que pode chegar a 50% do total gasto.

Dicas para uma viagem confortável

Alguns itens são tão corriqueiros que acabam sendo esquecidos. Por exemplo, se for alugar carro, lembre-se de ter sempre um bom GPS para se locomover e não se perder, o que significaria menos tempo para compras e diversão. Já na hora de escolher o visual para usar por lá, opte sempre por um tênis confortável. Mas nada de arriscar comprar o calçado durante a viagem. Leve um antigo, já usadinho, para garantir que bolhas e machucados não apareçam. Durante o voo, tente dormir o máximo que puder, pois a maratona nos Estados Unidos costuma ser cansativa.

Reserve tempo para diversão

Estar ali, ao lado de todos os parques da Disney, e não separar nenhum tempo para curtir as atrações é praticamente impossível. Sabemos que, com a gravidez, alguns brinquedos precisam ser deixados de lado, principalmente os do Bush Gardens, que são mais radicais. Mas, mesmo assim, não é desculpa para deixar de ir até lá, uma vez que o pai pode curtir bastante o lugar e sempre há alguma atração para quem não encara os brinquedos. Já os outros parques estão liberados para serem aproveitados ao máximo. Uma dica para o cansaço não vencer seu pique é intercalar dias para descanso entre os dias de visita aos parques.

Mas o que fazer primeiro?

Há ansiedade tanto para as compras como para a diversão. E a verdade é que a ordem para fazer os dois vai depender do casal. A dica da Yara é deixar pelo menos dois dias livres para as compras - pode ser, inclusive, duas manhãs e duas tardes, por exemplo, para o ritmo não ficar muito pesado. Além disso, no tempo que for destinado apenas aos parques, o ideal é que eles não sejam todos preenchidos com passeios. Sabe como é… com a gravidez, o cansaço costuma ser bem maior.