Disney Baby

A importância do Teste do Pezinho

Por Marina Breithaupt

Para que servem as gotinhas de sangue coletadas através de um furinho no calcanhar dos bebês?

A importância do Teste do Pezinho

Quando minha primeira filha nasceu, eu nem imaginava a quantidade de exames e procedimentos pelos quais ela precisaria passar, muitos enquanto ainda estávamos na maternidade. Como mãe de primeira viagem, eu havia me informado sobre muitas coisas, sobre os cuidados com ela, mas confesso que quase nada sabia sobre tantos exames.

Para que servem?  Precisamos realizar todos mesmo tendo feito um pré-natal rigoroso?

Hoje sei que a resposta para todas as perguntas que me fiz naquela época é SIM!

Alguns procedimentos precisam ser realizados, exames importantes para detectar problemas, doenças ou qualquer anormalidade.

Para nós, mães, é difícil ver aquele chorinho doído, mas fazer esses primeiros exames é um ato de amor e, sobretudo, de cuidado.

Esse é o caso do Teste do Pezinho. Tenho certeza que mesmo que seu bebê ainda não tenha nascido, você já ouviu falar desse exame que é realizado (ou deveria) ainda na maternidade - ou nos primeiros dias de vida.

Mas você sabe exatamente qual a finalidade do Teste do Pezinho? Quais problemas ele pode detectar?

É um exame rápido, em que gotinhas de sangue do calcanhar do bebê são coletadas com a finalidade de diagnosticar e impedir o desenvolvimento de doenças genéticas ou metabólicas que podem levar à deficiência intelectual ou causar prejuízos à qualidade de vida.

Acredita que com apenas essas gotinhas de sangue é possível diagnosticar até 50 doenças?

Muitas delas não apresentam sintomas ao nascimento e podem aparecer mesmo sem casos na família. Para que a prevenção seja possível, a coleta deve ser efetuada entre o 3º e 5º dia de vida do bebê.

Estamos no JUNHO Lilás, o mês dedicado a disseminar a importância do Teste do Pezinho. Pesquisando encontrei no site da APAE os vários tipos de exames (sim, existe mais de um tipo)*:

• Teste do Pezinho Básico: é obrigatório e gratuito em todo o país. Identifica, no Estado de São Paulo, as seguintes doenças: Fenilcetonúria, Hipotireoidismo Congênito, Fibrose Cística, Anemia Falciforme e demais Hemoglobinopatias, Hiperplasia Adrenal Congênita e Deficiência de Biotinidase.

• Teste do Pezinho MAIS: além do que se detecta no teste Básico, inclui mais quatro diagnósticos: Deficiência de G-6-PD, Galactosemia, Leucinose e Toxoplasmose Congênita.

• Teste do Pezinho SUPER: é o único a triar 48 doenças e um dos mai​s completos testes de Triagem Neonatal existentes no mundo. Ele inclui em seu painel, além das dez doenças identificadas nos Testes do Pezinho Básico e MAIS, outros 38 diagnósticos realizados por meio da avançada tecnologia.

• Teste do Pezinho para SCID e AGAMA: detecta um grupo de doenças genéticas graves nas quais não há produção de células de defesa T e/ou B, nem de anticorpos protetores. O teste pode ser realizado associado a qualquer dos testes acima ou a critério médico.

Tá aí, olha quanta coisa algumas gotinhas podem nos revelar!

Agora que você já sabe a importância desse teste, compartilhe essas informações com quem vai ter um bebê, seja amigo ou familiar, é muito importante que todos saibam quais são as finalidades e o que cada exame realizado nas primeiras semanas dos bebês pode diagnosticar.

*Fonte: APAE

(Imagem: Shutterstock.com)