Disney Baby

Música influencia desenvolvimento cerebral das crianças

A melhora no desenvolvimento infantil é comprovada por cientistas

Música influencia desenvolvimento cerebral das crianças

Sabe qual o momento certo para introduzir a música na vida do seu filho? Assim que o exame de gravidez der positivo.

“Desde o útero da mãe, as crianças respondem a estímulos musicais”, diz Claudia Freixedas, diretora Educacional da Amigos do Guri, projeto que proporciona educação musical gratuita a crianças e jovens entre 6 e 18 anos.

A partir da 21ª semana de gravidez, os bebês conseguem perceber estímulos sonoros, como os batimentos cardíacos, a respiração e a voz da mãe.

Depois, nos primeiros meses de vida, demonstram interesse pelos sons ao redor e se assustam com ruídos altos. Já entre os 4 e 6 meses de vida, começam a tentar identificar de onde vem o som e qual a fonte sonora.

Segundo a neuropsicóloga Catherine Loveday, da Universidade de Westminster, a música faz o cérebro evoluir de modo único. Ao afetar as emoções, é capaz de estimular profundamente o cérebro, como nenhuma outra forma de manifestação artística. “Trata-se de um forte estímulo cognitivo e há fortes evidências de que a prática musical melhore a memória e a linguagem”, explica.

Gabriela, 9 anos, entrou no Projeto Guri por indicação de sua terapeuta, depois de ter sido diagnosticada com TDAH, epilepsia e déficits de aprendizado. Sua mãe, Elaine Rodrigues, de São José dos Campos, conta que, após um ano de aulas de piano, a melhora em seu desenvolvimento foi significativa, ela recebeu alta da terapia e os resultados dos exames foram muito satisfatórios.

“Deu para notar que a prática musical a ajudou a desenvolver uma concentração maior e a melhorar sua autoestima. Hoje, ela se sente mais segura, mais confiante e até socializa melhor.  Mesmo a média escolar dela melhorou”, conta Elaine Rodrigues.

Habilidades cognitivas, auditivas e de leitura

O cientista Sylvain Moreno, do Instituto canadense Rotman, liderou uma pesquisa que avaliou o efeito da prática musical no desenvolvimento do cérebro de crianças de oito anos. Elas receberam aulas gratuitas de música por um período de seis meses e foram avaliadas antes e depois.

Os resultados demonstraram melhora nas habilidades de leitura e da capacidade de conectar palavras escritas com seus sons falados - um componente crítico da alfabetização. Além disso, foram identificadas mudanças de entonação ou emoção durante uma conversa.

A importância da música no desenvolvimento das crianças também foi comprovada na Pesquisa de Avaliação de Impacto, da Associação Amigos do Projeto Guri de 2011 a 2013. Os familiares que responderam à entrevista avaliaram o comportamento de seus filhos comparando antes e depois do início da prática musical no programa.

Mais de 60% notaram um aumento da disciplina e organização das crianças. Já no quesito relação com os amigos e família, 80% declararam que sentiram seus filhos mais sociáveis e abertos para compartilhar momentos em família.

“Esses dados confirmam que a prática musical, principalmente quando realizada coletivamente, pode promover a desenvoltura, além de possibilitar novas formas de pensar e ver o mundo, de ter uma visão crítica e reflexiva de si mesmo e dos outros e trabalhar questões de solidariedade, formando, assim, pessoas mais tolerantes”, afirma Claudia Frexeidas.

(Foto: Getty Images)