Disney Baby

Não quer dar chupeta para acalmar o bebê?

Por Paula Rizzo

Os aplicativos podem te ajudar... conheça alguns

Não quer dar chupeta para acalmar o bebê?

Quando tivemos nossa primeira filha descobrimos que teríamos que aprender a educá-la sem o uso da chupeta. Nunca simpatizamos muito com a ideia da chupeta e ela cuspiu nas poucas vezes em que oferecemos.

Por isso, tivemos que aprender o que fazer quando ela não conseguia pegar no sono ou quando ficava irritada em situações em que não havia como pegar no colo e embalar (muito frequentemente na cadeirinha do carro, quando se debatia querendo se lançar para fora).

Descobrimos na Internet um conceito interessante, o de ‘audio pacifier’ (‘chupeta de áudio’) e fomos investigar. São sons reconfortantes para os bebês. Uma espécie de ruído branco que, com frequências diferentes mascaram outros tipos de sons, distraindo e acalmando o bebê.  E assim fazendo às vezes da chupeta.

Os sons são os mais variados: dos esperados (útero materno, sons de natureza com grilos e sapos, rio correndo, chuva, pedrinhas sendo atiradas em lagos, mar) aos mais inusitados (secador de cabelo, aspirador de pó, carro em alta velocidade, televisão fora do ar, mercado).

Esses sons podem ser reproduzidos usando CDs, MP3, aplicativos específicos ou até mesmo bonecos de pelúcia que já vêm com esta função. Os aplicativos de smartphone são mais versáteis e portáteis. Você define o som e pode ajustar o volume e o tempo que quer que fique tocando.

Nos nossos celulares temos sempre o Sound Sleeper, de interface simplificada e que resolve bem. A Nívea Salgado fez aqui no Disney Babble uma lista de outros aplicativos interessantes que cumprem a mesma função. Mas se você quer deixar no berço, tem as opções de brinquedos. Do que eu conheço apenas disponíveis fora do Brasil, em sites como a Amazon.com.

No mais, recomendo a quem se interessar pelo assunto conhecer mais do trabalho do Dr. Harvey Karp, especialista norte-americano e autor do livro, do CD e do DVD “O bebê mais feliz do pedaço”. Além destas técnicas aqui descritas, há outras formas de acalmar o bebê, como por exemplo, embrulhá-lo como um charutinho. Nada tecnológico, bem antigo. Mas funciona também!

Palavra de mãe que, na segunda filha, já nem quis saber de tentar oferecer chupeta.