Disney Baby

O primeiro contato com o bebê

Por Marina Breithaupt

Temos mesmo que ver para crer! O primeiro ultrassom é muito mais do que um exame importante, pois permite que mães se conectem com seus bebês que ainda nascerão

O primeiro contato com o bebê

Não importa quantos filhos eu tenha ou quantas vezes eu passe por essa maravilhosa experiência da gestação: cada primeiro encontro é único, emocionante e muito marcante.

Ele acontece antes mesmo do nascimento. A realização de uma ultrassonografia é o grande momento de apresentação. É mais do que um simples exame: é importante para o monitoramento e para a conexão entre nós, mães, e o feto.

Geralmente, entre 11 e 14 semanas, o obstetra solicitará o ultrassom morfológico - no meu caso foi o primeiro, porque demoramos um pouco para descobrir a gestação.

A diferença entre esse ultrassom e os normais é a investigação mais aprofundada que se fará, já que o equipamento é o mesmo. São feitas medições e verificações que poderão detectar diversas más-formações, eventuais problemas e algumas síndromes (como a de Down), além de problemas renais e cardiovasculares.

Ouvir o som do coraçãozinho acelerado é superemocionante, ainda mais quando esse som é acompanhado dos primeiros movimentos e o perfil do rosto já tão bem definido. É demais para o coração dos pais e da família toda! Aqui foi assim: uma babação geral!

E como queremos esses encontros todos os dias, acho que é uma mistura de sentimentos: ansiedade, curiosidade e necessidade de saber se está tudo bem .

Se uma gravidez é classificada como "dentro dos padrões de normalidade", serão pedidos um ultrassom por trimestre e mais as ecografias morfológicas (entre 11 e 14 semana e, depois, entre 20 e 24 semanas), mas isso varia muito de médico para médico.

Nossa família já enche uma sala de exame, quase não cabe todo mundo! Descobri também que levar os irmãos ajuda muito no processo de socialização e o nosso caçula (que se tornará “mais velho”), que andava meio arredio com a ideia de perder o posto de rei da casa, caiu de amores pelas imagens, riu durante o exame, fez brincadeiras e ainda ganhou um aceno do novo bebê. Foi emoção em triplo, literalmente um presente ver a interação dos irmãos.

É muito difícil traduzir as emoções desse primeiro contato. O que são dados técnicos para os médicos e alguns borrões no papel para as outras pessoas, para uma mãe é a mais linda imagem de amor.

Nosso #baby3 colaborou durante a realização do exame e se mostrou todinho para a avaliação. Está tudo dentro dos padrões, tudo dentro da normalidade e agora é vida que segue.

Muita ansiedade para nossos próximos "encontros". Acho que toda futura mamãe é assim: louca por ultrassonagrafias!

(Fotos: Arquivo pessoal)