Disney Baby

O que é que tem na sopa do nenê?

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

Saiba porque visitar a nutricionista ao introduzir alimentos sólidos na dieta do seu filho

O que é que tem na sopa do nenê?

A Organização Mundial de Saúde (OMS) recomenda que o bebê receba apenas leite (sempre que possível, o materno) até os seis meses. Depois, aos poucos, devemos introduzir alimentos e diversificar a dieta dos pequenos, de forma que após um ano de idade (e com dentinhos para ajudar), eles possam fazer as refeições com a família.

Dar papinha era uma das minhas maiores vontades como mãe. E creio que meu marido tinha a mesma ansiedade como pai, afinal, ele é um gourmand e adora cozinhar. Portando alimentar os bebês seria sua chance de começar a exercer a paternidade de uma forma ainda mais ativa.

Mas a consulta no pediatra na qual recebemos a “liberação” para mudar o cardápio do bebê acaba abrindo uma caixa de pandora na cabeça da gente. O que dar? Em que horários? E, mais importante, o que não dar?

Saí da consulta do meu primeiro filho com uma “receita” que deixei na porta da geladeira até ficar gasta e lá fui anotando tudo o que funcionava ou não.

No segundo filho, que nasceu 2 anos depois, achei que estava pronta, mas foi tudo novo, de novo! Agora, com a terceira, decidi procurar a nutricionista que me acompanhou na gestação e tirar todas as dúvidas com ela, desta vez focando no aspecto nutricional, não só alimentar. Aprendi muito na consulta com Karine Durães, que modera o grupo Alimentação Consciente, e já tinha feito uma dieta para a família (fomos os 5 ao consultório, foi super divertido!), mas na época a bebê ainda estava em aleitamento materno exclusivo.

Minha surpresa foi saber que muitas recomendações da Sociedade Brasileira de Pediatria mudaram desde que meus mais velhos nasceram e que a dieta da pequena Manu poderia ser bem mais interessante e saborosa!

Nas imagens abaixo mostrei as principais novidades em alimentação infantil e o que as crianças podem e não podem comer a partir dos seis meses.

P.S. E num próximo post sobre alimentação infantil, trarei a lista dos alimentos proibidos (ou não recomendados) para os menores de 2 anos. ;-)