Disney Baby

Os primeiros passos do bebê

Quer saber como será o desenvolvimento do seu filho para começar a andar? Antecipamos alguns detalhes

Os primeiros passos do bebê

Você até já consegue imaginar como será o dia em que ele soltará a sua mão para começar a dar seus primeiros passinhos sozinho, não é mesmo?

Aprender a andar é realmente um momento muito importante na vida dos nossos filhos (e da nossa também!), pois é quando eles começam a ficar mais independentes e a descobrir o mundo com suas próprias pernas. Mas é também um tempo de atenção redobrada, já que precisamos ficar de olho em escadas e móveis pontudos, por exemplo.

Como ele se desenvolve...

Até os 6 meses de vida, o bebê não pode sustentar o peso do seu próprio corpo. Se tentamos colocá-lo em pé, logo suas perninhas dobram, mostrando que ele ainda não tem estrutura para isso. A história será outra lá por volta dos 8 ou 9 meses, quando já vai conseguir se manter em pé por um pouco mais de tempo com ajuda de alguém ou segurando-se em um móvel ao redor.

Aos 9 meses o bebê pode começar a dar seus primeiros passos sustentado pelas mãos de um adulto – apesar de que ainda vai precisar de algum tempo de prática para começar a caminhar de mãos dadas com você. Já perto do primeiro aniversário é que começam os passos independentes, o que vai requerer mais equilíbrio do seu pequeno. Você notará que todo o corpinho dele se projeta para frente junto com a perna e, em geral, a tentativa termina em um tombo. Não se preocupe: cair e levantar faz parte do desenvolvimento natural.

E serão necessárias muitas tentativas (dele) e paciência (sua). Em alguns meses, o andar do bebê se modifica e vai ficando perfeito: melhora o equilíbrio, os pés ficam mais juntos e os braços se aproximam do corpo um pouco dobrados, com um balanço ritmado com as passadas.           

Descobrindo o mundo

Quando a criança aprende a caminhar, ela pode explorar ainda mais o mundo e, pouco a pouco, vai soltando-se em ambientes mais amplos.

A forma com que cada um se desenvolve está relacionada com a atitude dos pais. Por isso, você deve sempre estar disponível para as necessidades de seu filho, proporcionando-lhe apoio físico e emocional. Ele precisa saber que você está ali, um pouco mais longe ou mais perto, pronta para ajudá-lo e para que se sinta seguro.

O mais importante desta fase é que ele adquira equilíbrio, ganhe confiança e fortaleça suas perninhas. Você deve acompanhar, estimulando-o, mas sem fazer pressão. Quando ele cair, não grite de susto ou saia correndo para levantá-lo - isso o deixará muito assustado. Apenas ajude tranquilamente. Tenha paciência e não acelere o processo.

E lembre-se: todas as crianças são diferentes e desenvolvem-se em ritmos próprios, cada um no seu tempo, então, não compare seu filho com outro bebê.