Disney Baby

Os sentimentos da mãe no primeiro ano do bebê

Por Nívea Salgado
@Mildicasdemae

Alegria, tristeza, medo, dúvida e um intenso amor! Prepare-se para a maior enxurrada de sentimentos da sua vida!

Os sentimentos da mãe no primeiro ano do bebê

Outro dia, conversando com uma amiga que está grávida, ela me perguntou o que eu havia sentido quando minha Catarina nasceu. Uma pergunta difícil de responder, uma vez que a mistura de sentimentos que se sente no primeiro ano do bebê é algo realmente incrível!

Certamente a primeira sensação que se tem, logo depois do parto, é (geralmente, para quem não passa por uma situação de perigo ou problema de saúde com o filho) a de uma alegria imensa. Eu diria que vai além: é a emoção de presenciar a ocorrência de um verdadeiro milagre!

Você olha para aquela coisa pequenininha, linda, e se pergunta como foi que ela cresceu dentro de você. Como é tão perfeita, com seus dedinhos, olhinhos, narizinho - e como tudo isso se formou em sua barriga, sem que você tivesse muito controle do processo. Sim, a natureza é bela!

Só que logo depois você percebe que não sabe exatamente o que fazer. Como colocar o bebê para mamar? Como dar seu primeiro banho? Como colocar a roupinha, sem que a cabeça desmonte?

Você olha para seu pequeno e se dá conta de que não descobriu ainda como ser mãe, então resolve aceitar a ajuda da mãe, da sogra, da enfermeira, para começar a aprender os segredos da maternidade.

Então vem o medo. Um medo terrível na hora de sair da maternidade e levar o bebê para casa! Aliás, como é que alguém pode deixar que você leve esse serzinho tão frágil embora - logo você, que não sabe o que fazer com ele? Mas você é a mãe, ele é o pai, e dali por diante serão vocês os responsáveis por criar aquele pequenino, por ensinar o que ele precisa aprender para crescer, se desenvolver bem! Sim, você sente o peso da responsabilidade cair sobre seus ombros, e sabe que não pode fazer nada além de aceitá-lo. É mesmo difícil!

Com o passar dos dias, esses sentimentos e tantos outros vão se alternando na cabeça da mãe.

O mais importante deles, no entanto, eu ainda não citei: o amor! Que invade o peito, passa pelo leite, e volta em cada olhar que o filho te direciona. E que é mais importante do que qualquer dúvida, medo, tristeza, que você venha a sentir de vez em quando. É o que passa a te mover dali para frente, e ao qual você agradece a maravilhosa oportunidade de ser mãe.

(Foto: 123RF)