Disney Baby

Pré-natal, simplesmente indispensável

Cerca de 5% das gestações apresentam algum tipo de complicação. A boa notícia é que a maioria delas pode ser identificada nos exames que toda grávida deve fazer

Pré-natal, simplesmente indispensável

A gravidez é uma etapa linda e natural na vida da mulher, mas o fato é que, com alguns cuidados especiais, essa fase pode ser ainda mais tranquila e segura, tanto para a mãe quanto para o bebê.

Entre esses cuidados está o acompanhamento adequado da gestação por um médico de confiança para a realização de todos os exames pré-natais.

“É no pré-natal que serão identificadas alterações que poderão comprometer o desenvolvimento do feto e a evolução da gestação”, salienta Fabiana Sanches, ginecologista e obstetra do Ache Laboratórios.

Algumas doenças como diabetes, hipertensão arterial, anemias e doenças sexualmente transmissíveis (sífilis, hepatite B e HIV) podem ser assintomáticas e detectadas com a realização de exames simples e rotineiros, como lembra a especialista.

Aproximadamente 5% das gestações, independentemente da idade da mulher, apresentam alguma complicação até a hora do parto. É o que destaca Ricardo Parreiras, ginecologista e obstetra responsável pela Clínica SantaFértil.

A boa notícia é que praticamente todas as patologias podem ser identificadas previamente e tratadas durante a gestação, sem grandes prejuízos para a mãe, nem para o feto.

Confira uma lista preparada pelos especialistas com os principais exames pré-natais recomendados pela Federação Brasileira das Sociedades de Ginecologia e Obstetrícia (Febrasgo) e entenda a razão de cada um deles ser tão importante:

1. Hemograma completo
O que é: exame de sangue pedido logo na primeira consulta
Quando deve ser feito: em cada um dos três trimestres da gravidez
O que pode identificar: sinais de infecção, anemia ou alterações nas plaquetas

2. Tipagem sanguínea e fator RH
O que é: exame que verifica a compatibilidade de sangue do casal
Quando deve ser feito: primeiro trimestre da gravidez
O que pode identificar: se a mãe for RH negativo e o pai, RH positivo, a mulher deve tomar uma injeção de imunoglobulina na 27ª semana de gravidez e até 72 horas depois do parto para que, caso o bebê seja RH positivo, não haja aglutinação do sangue

3. Sorologia para HIV, sífilis, toxoplasmose, hepatite B, hepatite C e rubéola
O que é: análise do soro do sangue que identifica a presença de anticorpos
Quando deve ser feito: primeiro e terceiro trimestre da gravidez
O que pode identificar: se a gestante já teve contato com essas doenças. Em caso positivo, devem ser tomados os cuidados necessários para que o bebê não seja infectado. Vale lembrar que algumas dessas doenças podem trazer consequências sérias, como má-formação, cegueira e até um aborto

4. Exame qualitativo de urina e urocultura
O que é: análise do xixi da grávida para verificar a presença ou não de bactérias que podem desencadear uma infecção urinária, quadro 20% mais recorrente nas gestantes do que nas mulheres que não estão grávidas
Quando deve ser feito: em cada um dos trimestres da gravidez
O que pode identificar: patologia ou anormalidade nos rins e no aparelho urinário da mulher. Caso haja alguma infecção e ela não seja tratada, pode ocorrer parto prematuro

5. Glicemia
O que é: avaliação da quantidade de açúcar no sangue
Quando deve ser feito: início da gravidez e na 26ª semana de gestação, quando o corpo apresenta mais dificuldade para assimilar o açúcar
O que pode identificar: intolerância à glicose e diabete

6. Ultrassonografia obstetrícia
O que é: trata-se da primeira análise direta do feto para determinar a idade gestacional exata
Quando deve ser feito: primeiro trimestre, entre 8ª e 10ª semanas
O que pode identificar: se a gestação é única ou múltipla

7. Ultrassom morfológico
O que é: acompanhamento se o feto está se desenvolvendo conforme o esperado e monitoramento dos batimentos cardíacos
Quando deve ser feito: primeiro trimestre, entre a 11ª e a 14ª semanas, e segundo trimestre da gravidez, entre a 19ª e a 24ª semanas
O que pode identificar: no primeiro trimestre, síndrome de Down; no segundo, alterações da anatomia fetal, já que essa é a melhor época para visualizar a formação do bebê.

8. Ecocardiograma fetal
O que é: ultrassom no abdômen materno recomendado especialmente se há histórico de doenças cardíacas na família da mãe ou em gestações depois dos 40 anos de idade
Quando deve ser feito: segundo trimestre da gravidez.
O que pode identificar: problemas cardíacos no feto

Mas nunca se esqueça: grávida ou não, cuidar de você é sempre importante! Confira aqui alguns dos principais exames que meninas e mulheres devem fazer em cada etapa da vida.

(Foto: Getty Images)