Disney Baby

Rodízio de brinquedos

Por Marina Breithaupt

É possível controlar a bagunça dos brinquedos em casa e fazer com que as crianças se sintam sempre estimuladas sem comprar um mar de coisas?

Rodízio de brinquedos

Quem tem criança em casa sabe que a baguncinha de brinquedos começa logo cedo. Acabamos comprando coisas demais e os brinquedos passam de amados a "largados" cada vez com mais rapidez. Já observou isso? Parece que quanto mais brinquedos as crianças têm mais elas querem.

E a gente nunca sabe o quanto "muito" é realmente "muito", né?

Acho que a maioria dos pais observa a mesma coisa: eles pedem e insistem por um brinquedo. Pouco tempo depois que ganham, o coitado é jogado para escanteio assim que uma coisa nova chega.

Ok, não há nada de errado nisso. As crianças perdem mesmo o interesse tão rapidamente quanto se interessam por algo, ou seja, eles precisam de uma rotatividade para manter a atenção e o foco.

É possível estimular e manter as novidades nas brincadeiras, sem levar os pais à falência nas lojas de brinquedos?

Sim! Descobri recentemente que é uma técnica Montessoriana: o Rodízio de Brinquedos.

Instintivamente eu já praticava há anos, mas foi pesquisando que fez ainda mais sentido para mim.

As crianças precisam de novidades sempre para estimular a criatividade e, mesmo que adorem um brinquedo, logo ele passará a ser menos requisitado. Os pequenos são ávidos por novas descobertas e brincadeiras.

A técnica do Rodízio de Brinquedos permite que a criança seja constantemente estimulada pelos mesmos brinquedos (perfeito!). Basta organizar e trocar periodicamente os produtos, assim eles despertam o interesse das crianças por muito mais tempo.

O resultado é perfeito! Eliminando o excesso de brinquedos fazemos duas economias: a de energia, pois não precisaremos lidar com excessos de coisas, e a de dinheiro, já que compraremos menos itens.

Então para aplicar o Rodízio de Brinquedos aí na sua casa você precisa organizar e separar o que seus filho têm brincado menos e guardá-los por um período, que vai variar conforme a idade da criança.

Para os pequenos da idade da Mel (cerca de 2 anos), 20 dias são o suficiente para que ela enlouqueça com a caixa "escondida". Já para o Theo (7 anos) é necessário mais tempo para que a mágica aconteça. Costumo deixar de 40 a 60 dias.

Quando for fazer a entrega dos brinquedos guardados, já se prepare para uma nova organização. Retire outros e, assim, continue o rodízio.

Observei que, depois que passamos a adotar essa maneira de organizar os brinquedos, nossa baguncinha diminuiu bastante, mesmo com os itens sempre à mão. Meus filhos passaram a brincar com mais qualidade com o que possuem e também a pedir menos brinquedos novos - e esse é mesmo o objetivo!

(Imagem: Shutterstock)