Disney Baby

Você sabia que as vivências do bebê moldam a arquitetura do cérebro?

Por Samantha Shiraishi
@maecomfilhos

Os cientistas de Harvard têm produzido materiais para explicar os conceitos fundamentais do desenvolvimento dos bebês. Vale conferir

Você sabia que as vivências do bebê moldam a arquitetura do cérebro?

Gosto da ideia de imaginar o bebê como um projetinho de gente. Nós damos algumas características, como o desenho que vem da genética e tem muito do pai, e os materiais com os quais é construído, que vêm da mãe. Depois, quando o bebê sai da barriga, passa a ter a influência do ambiente na arquitetura do seu cérebro e no desenvolvimento cognitivo, social e emocional.

No meu terceiro bebê, Manuela, posso acompanhar de perto estudos interessantes sobre o tema. Coisas que a internet nos dá e que ajudam muito a entender melhor como o cérebro de uma criancinha de 1 ano e meio pode aprender tanta coisa e colocar em prática em tão pouco tempo!

Se você também se interessa pelo tema, vale ver o que os cientistas da Universidade de Harvard têm produzido. São materiais (como este vídeo abaixo) para explicar os conceitos fundamentais do desenvolvimento dos bebês.

O primeiro deles trata da arquitetura do cérebro.

Segundo sua explicação, a bagagem genética determina a “planta” do que ele poderá ser, mas são as experiências e o ambiente que definem se o cérebro formará uma base forte ou fraca para a aprendizagem, o comportamento e a saúde ao longo da vida toda. Durante essa fase, bilhões de neurônios se conectam para formar o circuitos que estabelecem a estrutura básica do cérebro. A partir dessa base, aquilo que é mais usado permanece e o que não é usado, some. 

Circuitos simples se formam primeiro, constituindo a base para os que se formam depois, em termos de habilidades motoras, emoções, controle do comportamento, lógica, linguagem e memória. Como na construção de uma casa, tudo está interligado. Não se pode ter um tipo de habilidade sem os demais para complementá-la.

Em nenhuma outra fase da vida, o ambiente e as experiências farão tanta diferença! Portanto, se você tem um bebê (ou “toddler”, um jeito legal para falar dos que estão entre 1 e 3 anos) na família, aproveite para brincar muito com ele e observar o milagre do aprendizado!

P.S. O vídeo 'As experiências moldam a arquitetura do cérebro' foi produzido pelo Center on the Developing Child (CDC), da Universidade de Harvard, para explicar, com palavras e imagens simples, como as vivências de uma criança pequena têm impacto sobre a formação do seu cérebro e de sua capacidade futura para o aprendizado, o comportamento e as emoções. Saiba mais no site (em inglês).

(Imagens: FreeImages)